4.9.18

1- LUIS ROBERTO BARROSO É RECEBIDO EM EVENTO NO RIO SOB GRITOS DE GOLPISTA E ‘LULA LIVRE’; 2- MINISTRO DO TSE SUSPENDE INSERÇÕES DO PT COM LULA NA TV

REDAÇÃO -

O ministro Luís Roberto Barroso, vice-presidente do TSE e integrante do STF
(Foto: Carlos Moura/SCO/STF).
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso, foi recebido sob protesto ao chegar para participar de evento no Rio na noite desta segunda-feira, 3.

Assim que saiu do carro no bairro do Leblon, na zona sul, o ministro foi reconhecido por um grupo de dez mulheres que passavam pela frente do Teatro Oi Casa Grande, onde Barroso dará palestra. O grupo, então, começou a chamá-lo de golpista e a gritar “Lula livre”.

Barroso não respondeu os protestos e entrou correndo no prédio, demonstrando desconforto com a situação. Na semana passada, o ministro votou contra a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi o relator do processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (…)

***
MINISTRO DO TSE SUSPENDE INSERÇÕES DO PT COM LULA NA TV

Reportagem de Rafael Moraes Moura no Estado de S.Paulo informa que o ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta segunda-feira (3) suspender inserções televisivas veiculadas pela coligação “O povo feliz de novo” (PT/PC do B/Pros) estreladas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato. Esta é a terceira derrota que o TSE impõe à propaganda do PT desde que a Corte Eleitoral decidiu barrar na madrugada do último sábado (1) a candidatura de Lula ao Palácio do Planalto sob o argumento de que o petista está enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

De acordo com a publicação, na inserção, Lula diz: O povo sabe o que aconteceu no período que nós governamos esse país. Esse povo sorria. Esse povo comia. Esse povo trabalhava”.

O candidato a vice presidente da coligação, Fernando Haddad, afirma logo em seguida: “O povo não esquece o Brasil de Lula. Aquele tempo bom, com trabalho, salário, comida na mesa. Um país com oportunidades para todos. Vem com a gente, vamos trazer o Brasil de Lula de volta”, completa o Estadão. (via DCM)