15.9.18

SEXTAS-FEIRAS COM GILMAR

JEFERSON MIOLA -


A concessão de habeas corpus ao tucano Beto Richa na noite duma sexta-feira não seria estranha não fosse o hábito tão costumeiro de Gilmar Mendes conceder habeas corpus a presos notáveis, poderosos e endinheirados justamente nas noites de sextas-feiras.

Gilmar Mendes se notabiliza no stf pela argúcia, atrevimento e, sobretudo, pelo engajamento partidário em defesa dos interesses gerais da oligarquia e dos interesses particulares do PSDB e do tucanato.

Um aperitivo [parcial, bastante reduzido] da lista dos beneficiários de habeas corpus do Gilmar nas noites de sextas-feiras [alguns brindados com mais de 1 benefício]:

– Paulo Vieira de Souza, Paulo Preto, operador do PSDB;

– Carlos Miranda, principal operador de Sergio Cabral;

– Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio do Rio de Janeiro, acusado de desviar R$ 10 milhões dos cofres públicos;

– Daniel Dantas, banqueiro implicado em mega-escândalos de corrupção;

– Jacob Barata, conhecido como “rei dos ônibus” [e da corrupção] e com grau de compadrio com Gilmar;

– Roger Abdelmassih, médico condenado a 278 anos de prisão por violentar sexualmente 37 mulheres.

Em outros dias da semana, a indústria de habeas corpus do Gilmar a presos notáveis, poderosos e endinheirados também funciona a pleno vapor. Uma agraciada pela gentileza jurídica do Gilmar numa terça-feira de 2013, por exemplo, foi Cristina Maris Meinick Ribeiro.

De acordo com o noticiário da época, Cristina Maris foi denunciada pelo Ministério Público Federal por ter dado sumiço no processo contra a Globopar, controladora das Organizações Globo, por sonegação fiscal. O roubo envolvia mais de meio bilhão de reais.

Não se tem notícias sobre o extravagante gosto de Gilmar despachar habeas corpus às sextas-feiras à noite.