24.11.18

QUEM LEVOU LUIZ CARLOS DA VILA AO SAMBA?

LUIZ ANTONIO SIMAS -

Um trechinho do meu próximo livro.


"Quando perguntados sobre quem teria levado Luiz Carlos da Vila ao samba, os familiares e amigos da Vila da Penha dão a mesma resposta: Carlos Alberto de Oliveira, o Carlão Elegante. Carioca nascido em 1935, Carlão foi o famoso sambista completo: cantor, compositor, violonista, cavaquinista, percussionista e cheio de ginga no miudinho. Betinho, irmão de Luiz Carlos da Vila, diz que Carlão ficou conhecido como Elegante na Vila da Penha por fazer os seus próprios ternos e andar sempre com algum trocado no bolso. Sua máxima malandra e exaustivamente repetida era a de que “um homem tem sempre que andar com algum dinheiro”.

A carreira de Carlão como músico profissional começou no “Conjunto Lá Vai Samba”, em 1969. Além de Carlão, formavam o conjunto Délcio Carvalho (que mais tarde virou o maior parceiro de Dona Ivone Lara) Everaldo Cruz (violão), Jones (cavaquinho), Baianinho (cuíca) e Samuel (surdo). Na mesma época, Carlão entrou na ala de compositores da Unidos de Lucas. Em 1976, foi eleito Cidadão Samba e foi compositor e intérprete de um dos maiores sambas de enredo da história do carnaval carioca: Mar baiano em noite de gala.

Carlão ainda foi ator de cinema e novela. Em 1979, participou de Pai Herói, novela de Janete Clair que estourou no horário nobre. Carlão fez o papel de Teodoro, o leão de chácara do Cabaré Flor de Lys. Carlão deu aulas de violão para Luiz Carlos da Vila, que tinha abandonado de vez o acordeom dos tempos de menino."

Vem aí, no início de dezembro, "Princípio do Infinito: um perfil de Luiz Carlos da Vila", parceria minha com o Diogo Cunha sobre o poeta e a aldeia: o subúrbio carioca. Lançamentos em dezembro na Folha Seca e em janeiro no sagrado terreiro do Cacique de Ramos. Com muito samba! (via Facebook)