19.12.18

1- MINISTÉRIO DO TRABALHO RESGATA 54 ‘ESCRAVOS’ EM FAZENDA DE SOJA NO PIAUÍ; 2- QUEM GANHA E QUEM PERDE COM A POLÍTICA DE PREÇOS DA PETROBRÁS

REDAÇÃO -

A coluna do Fausto Macedo no Estadão informa que uma ação de combate ao trabalho análogo ao de escravo do Ministério do Trabalho resgatou um grupo de 54 trabalhadores, entre eles quatro adolescentes, em ‘situação degradante de trabalho’, no município de Baixa Grande do Ribeiro, com cerca de 11 mil habitantes no sul do Piauí, a 600 quilômetros de Teresina. Todos estavam em uma fazenda de cultivo de soja, faziam a limpeza manual de área agrícola catando raízes da terra.

Área onde os trabalhadores ficavam (Foto: Ministério do Trabalho)
A ação ocorreu na última sexta-feira (14). As informações foram divulgadas pelo Ministério do Trabalho nesta terça-feira (18). Segundo a Pasta, os trabalhadores estavam sem registro em carteira e não utilizavam qualquer equipamento de proteção individual.

“Eles faziam a limpeza manual da área agrícola, realizando a catação de raízes da terra sem nenhuma proteção ou suporte”, afirmou o auditor fiscal do Trabalho Robson Waldeck. (via DCM)

***
QUEM GANHA E QUEM PERDE COM A POLÍTICA DE PREÇOS DA PETROBRÁS

Em novo vídeo, a AEPET conta a verdade sobre a política de preços de combustíveis.

A AEPET, no esforço de combater as notícias falsas (fake news), disponibiliza novo vídeo no seu canal no You Tube, desta vez revelando as verdades por trás da política de preços implantada por Pedro Parente, a partir de 2016, que causou prejuizos à empresa e ao País, culminando com a greve dos caminhoneiros.

Clique aqui para assistir ao vídeo