26.12.18

125 ANOS DE MAO ZEDONG!

LUCAS RUBIO -

Há 125 anos, em 26 de dezembro de 1893, nascia, em Shaoshan, na China, o grande revolucionário Mao Zedong.


Mao Zedong foi e é um dos grandes pilares do marxismo-leninismo e da Revolução mundial. Desde muito jovem sempre se empenhou na luta pela libertação dos operários e camponeses, incrementando nisso a luta por uma China livre do imperialismo do Japão.

Mao Zedong nasceu em uma família de camponeses e seu pai queria que ele trabalhasse no campo assim como ele. O jovem Mao então pegou dinheiro emprestado com um tio dono de uma pequena propriedade e pagou ao seu pai o equivalente ao salário anual de um camponês e partiu para a cidade para estudar. Começou seus estudos conhecendo primeiro a ciência, história e literatura da China e acabou entrando em contato depois com pensamentos políticos como o marxismo. Participou de eventos revolucionários que balançaram a China. Era membro do Kuomintang, mas depois se frustou com o partido e acabou sendo um dos fundadores do Partido Comunista da China, hoje o maior partido do mundo. Dentro do Partido Comunista, diversas vezes entrou em conflito com a direção central ao propôr que a Revolução na China seria camponesa devido às condições histórias chinesas e não urbana.

Foi líder do Exército Vermelho (chinês) que combateu as forças reacionárias do Kuomintang durante anos e, quando o Japão invadiu a China, foi a única força que verdadeiramente combateu os colonizadores, ao passo que o Kuomintang, no poder governamental, se preocupava mais com os comunistas do que com os japoneses. Em 1945, alcançou a vitória contra os japoneses, no âmbito do final da Segunda Guerra Mundial.

Além disso, liderou grandes marchas pela China que libertavam grandes áreas e transmitia o poder para o povo, tudo no âmbito da Revolução Chinesa, que se desenrolou por muitos anos e teve vários momentos de combates e movimentações políticas. A Longa Marcha foi um dos momentos revolucionários mais memoráveis do mundo, conduzindo centenas de milhares de revolucionários por todos os cantos da China.

Depois da Segunda Guerra, Mao comandou o povo chinês na luta final contra o Kuomintang, o partido nacionalista e reacionário. A vitória veio após 4 anos.

Em outubro de 1949 proclamou a República Popular da China, consolidando a vitória do Partido Comunista e do povo chinês, iniciando assim a era da China Socialista. Comandou a China trazendo um gigantesco salto na história do país, tirando a milenar sociedade chinesa do atraso e jogando-a para o futuro, com planos econômicos e políticos que melhoraram a vida do povo e trouxeram desenvolvimento. A educação, saúde, moradia e trabalho foram objetivos alcançados com a liderança do Presidente Mao.

No final da década de 1960 e até meados da década de 1970 implementou a Revolução Cultural Proletária, que visava construir uma nova cultura para o povo chinês, uma cultura centrada no papel dos trabalhadores. Além disso, a Revolução Cultural deveria corrigir os erros inevitáveis do caminho revolucionário, sempre tentando trazer o poder direto para o povo e eliminando os traidores e anti-revolucionários.

Foi um grande internacionalista, apoiando ativamente movimentos revolucionários e anti-coloniais pelo mundo inteiro.

A brilhante vida do Presidente Mao, que comandou o povo em momentos dificílimos, venceu o imperialismo japonês e americano, serviu de inspiração para muitas revoluções no mundo (inclusive revoluções hoje em andamento) e criou uma China nova, é motivo de orgulho e admiração para todos os comunistas do mundo. Além disso, o Presidente Mao Zedong foi um grande contribuidor filosófico e prático para a teoria marxista-leninista. Seu pensamento está reunido em diversas obras produzidas através de sua vida.

O Grande Timoneiro faleceu em 1976, deixando órfãos os povos do mundo. Infelizmente, após isso, os rumos da Revolução Chinesa foram seriamente comprometidos; porém, o Pensamento Mao Zedong é eterno!

GLÓRIAS AO PRESIDENTE MAO!
VIVAM OS 125 ANOS DE MAO ZEDONG!
VIVA A CHINA POPULAR!

*Lucas Rubio - Presidente do Centro de Estudos da Política Songun-Brasil, Coordenador do Núcleo de Política Internacional da Tribuna da Imprensa Sindical