31.12.18

A POSSE DE BOLSONARO: UMA GUERRA SEM ADVERSÁRIOS

HELIO FERNANDES -


A mudança de governo serviu para uma revelação assombrosa: o Brasil é uma potencia militar. E todo esse aparato está sendo mobilizado há semanas e será utilizado apenas durante uma parte do dia. 17 quilômetros aéreos foram interditados, ocupados pelo que existe de mais moderno e poderoso em matéria de aviação de guerra.

Não esqueceram. Assinaram decreto autorizando "o abate" de aviões hostis. Como saberão que são hostis, poderá haver equivoco. Da terra, mísseis antiaéreos, controlados por drones, estarão á disposição. Tudo rigorosamente planejado, pronto para ser executado.

Até agora, o ponto não explicado e que permanece desconhecido e obscuro: Bolsonaro desfilará de carro aberto, como é da tradição? O povo adora desfile, Bolsonaro, visivelmente está com medo do povo.

A comunidade, ansiosa, terá que esperar até terça feira.

AMOS OZ, A MORTE DE UMA LENDA

O maior escritor de Israel e do mundo, reverenciado, lido e traduzido em dezenas de países, não apenas como escritor, teve vida exemplar também extraordinária como ativista político.

Parte enorme dos seus 79 anos, dedicou a escrever livros maravilhosos e consagrados. A outra parte, uma luta incansável pela paz, com a criação do Estado da Palestina,com os dois povos vivendo em paz, que é a vontade e o desejo do povo de Israel e da Palestina.

Ha mais ou menos 10 anos, circulou que receberia o Premio Nobel de Literatura. A Comissão da Academia recuou. Mais tarde tentaram dar a ele o Premio Nobel da Paz, Natanahu, solertemente vetou a ideia. A Academia, subserviente, aceitou o veto.

DEPRECIANDO E DESPREZANDO A BELA HISTÓRIA DO FORTE DE COPACABANA

De 1920 a 1930, os bravos jovens tenentes heroicos, saíam da Escola Militar do Realengo, para os braços do povo. O primeiro movimento liderado por eles, entrou para a Historia, como os "18 do Forte". Aconteceu em 5 de julho de 1922. Empolgou o Rio e o pais. Pretendiam protestar contra o presidente Epitácio Pessoa, que fazia um governo de violência e irregularidades. E estimulou outros movimentos de protesto.

(Epitácio era um ministro aposentado do Supremo, que em 1919, foi eleito presidente da Republica, derrotando Rui Barbosa, que morreria logo depois. Epitácio reagiria com violência ao protesto pacifico dos tenentes).

Eles foram pela praia, fuzis de boca para baixo, pacificamente. Mas foram confrontados pela violência ordenada diretamente e comandada pelo próprio presidente.Alguns morreram, outros feridos, levados para o HCE, Hospital Central do Exercito. Epitácio foi visita-los, parou na cama do Tenente Eduardo Prado, que estava com a barriga enfaixada.

Epitácio exclamou, "tanta bravura por uma causa inglória". Eduardo Prado arrancou as faixas violentamente, morreu na hora. Epitácio desmaiou, teve que ser socorrido.

PS- Essa a Historia gloriosa do Forte de Copacabana.