27.12.18

BOLSONARISTAS AINDA DEBOCHAM DA JUSTIÇA: QUEIROZ É AGENTE INFILTRADO DO PT!

EMANUEL CANCELLA -

“Queiroz receberia dinheiro do PT e depositaria na conta da família Bolsonaro sem consentimento dos mesmos” (10).


Fernando Haddad, candidato derrotado do PT, comprometeu-se principalmente com emprego e educação (1).

Bolsonaro não foi para os debates, justamente para não se comprometer com nada.

Bolsonaro votou na PEC do Fim do Mundo de Temer. Segundo esta PEC, os investimentos em saúde, educação, segurança e infraestrutura vão ficar congelados por 20 anos (3).

Os candidatos da esquerda brasileira, Haddad, Ciro Gomes e Guilherme Boulos tinham compromisso de, caso eleitos, revogar a PEC do Fim do Mundo (2).

Bolsonaro não foi para os debates por malandragem e isso foi alertado aos eleitores, pois estariam assim dando um cheque em branco a Bolsonaro, caso eleito. E deram, mas isso não impede a oposição de cobrar de Bolsonaro que alegou problemas de saúde para se ausentar dos debates.

Bolsonaro está trazendo para seu governo ministros como Onyx Lorenzoni, réu confesso em caixa dois.

Mas o próprio presidente eleito está envolvido no mesmo problema de Onyx. Segundo o Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos , no Tribunal Superior Eleitoral, dados dão conta de que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) recebeu R$ 200 mil do grupo JBS durante sua campanha de 2014. Quando perguntado, Bolsonaro respondeu:  “Qual partido não recebe?” (4).

O juiz Sérgio Moro, que vai ser ministro da Justiça de Bolsonaro deveria ser uma ameaça interna do governo na questão de caixa dois, já que, nos EUA, disse que caixa dois é pior que corrupção (6).

Mas por incrível que pareça, Moro, referindo-se a Onyz Lorenzoni simplesmente disse “Ele já reconheceu e pediu desculpas”. Assim a paz voltou a reinar no governo Bolsonaro (5).

Problemas internos abundam antes da posse de Bolsonaro, as desavenças entre o presidente e o vice, o general Mourão, são públicas e frequentes.

 Bolsonaro não esconde de ninguém que vai governar para os ricos, aliás, foram eles que financiaram sua campanha. Campanha de Bolsonaro é financiada ilegalmente por empresários pelo WhatsApp (6,7).

Indícios fortes para quem Bolsonaro vai governar: Paulo Guedes, ministro da Economia de Bolsonaro,  quer reduzir IR dos ricos e aumentar o dos pobres.

“Otimismo com economia dispara, diz Datafolha. Movimento é usual antes de posse de presidentes, mas índices batem recorde com Bolsonaro” (8).

Mais forte do que a pesquisa vai ser a realidade, como diz o ditado: “O Tempo é o Senhor da Razão”.

Agora deparamos com o escândalo do Fabrício Queiroz, motorista e assessor do deputado filho de Bolsonaro, que, segundo o Coaf, fez 172 movimentações em sua conta bancária em um ano, num total de R$ 1.2 milhões, sendo que um dos depósitos foi de R$ 24 mil na conta da futura primeira dama, Michelle Bolsonaro (9).

Queriam fazer parecer que era um probleminha, mas agora virou um problemão, tanto que  Queiroz faltou à audiência no MP, por duas vezes, alegando  problema de saúde,  e ainda jogaram seu depoimento para depois da posse de Bolsonaro.

Hoje, a grande novidade, ainda surfando na onda antipetista, é que bolsonaristas dizem que o Queiroz é agente infiltrado do PT (10)! É um deboche com a Justiça. Também pudera! Além de a polícia não ir à casa de Queiroz, a Justiça ainda aceita a desculpa esfarrapada de que ele está doente.

Queiroz faltou a duas audiências na Justiça, alegando problema de saúde. Parece que ele só fica doente na hora de se apresentar ao MP.

Enquanto Queiroz não foi ao MP, mas foi hoje (26) ao SBT, Bolsonaro, também alegando problemas de saúde, não foi ao debate, mas foi à entrevista na Record!

Fonte: