20.12.18

DECISÃO JUDICIAL A FAVOR DE LULA NÃO SE DISCUTE, NEGA-SE!

EMANUEL CANCELLA -


O habeas corpus de Lula, via desembargador Rogério Favreto, foi negado por Moro de férias, na praia em Portugal, que determinou que o delegado chefe da PF em Curitiba segurasse a decisão. Esse delegado foi promovido por Moro (3). O delegado Maurício Valeixo foi promovido por Moro a Chefe da PF.

Hoje, 19, o ministro Marco Aurélio mandou soltar todos os presos em segunda instância, por contrariar a Constituição Federal, da qual ele é um dos guardiões.

Assim como o delegado chefe da carceragem de Curitiba, Maurício Valeixo, no HC, também a juíza Carolina Moura Lebbos, que comanda a cadeia de Curitiba, disse que não tinha pressa, segurou a decisão e pediu parecer do MPF (2).

Lógico que a PGR, que foi a favor da prisão de Lula em segunda instância, não iria agora mudar de posição.

A Globo praticamente intimou o presidente do STF, Dias Tofoli, a suspender a decisão e chamou à responsabilidade também a PGR Raquel Dodge. Conforme queria a Globo, Tofoli suspendeu a decisão de Marco Aurélio.

Contra Lula a Justiça a mídia não dormem, já contra o assessor do Filho de Bolsonaro, o Queiroz, que iria depor hoje depois de trocentos dias, “passou mal” e tudo parece normal.

Lula tem que ser solto porque foi preso por Moro sem provas e em segunda instância, o que  contraria preceito constitucional.

Já o motorista Queiroz fez 172 movimentações em sua conta, num total de R$ 1.2 milhões, sendo que uma delas é um depósito de R$ 24 mil na conta da futura primeira dama do país, Michele Bolsonaro. Hoje, 19, seria o depoimento do Queiroz que, por motivo de saúde, faltou (1).

Se contra lula a velocidade da Justiça é a da luz, o caso da Coaf, envolvendo a família e o próprio presidente Bolsonaro, por conta da demora, já começa a feder!

Fonte: