10.12.18

É PRECISO AGIR PARA GARANTIR OS DIREITOS HUMANOS NO BRASIL

ISA COLLI -

Educação deve colocar essa pauta na sala de aula.


Hoje, 10 de dezembro, celebramos o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A data foi criada pela Unesco em 1968 para trazer o olhar do mundo para a cultura e valorização dos direitos humanos. Neste mesmo dia, se comemora os 70 anos da adoção pela Organização das Nações Unidas da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), documento-norma que delineia os direitos humanos básicos, elaborado por representantes de diferentes países.

Com 30 artigos, a declaração estabelece a proteção universal aos cidadãos, destacando direitos, como à vida, à segurança e à liberdade, e também de proibições, como à escravidão e à tortura. O 1º artigo do documento já faz um resumo em relação ao tema, quando diz diz que “Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade”. Analisando esta ideia, podemos afirmar que o Brasil ainda precisa avançar muito.

Educação em foco

A Declaração Universal dos Direitos Humanos também destaca a educação, que aparece não apenas como um direito mas também como um meio para que se alcance os objetivos propostos no documento. O texto conclama que “cada indivíduo e cada órgão da sociedade se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades”.

Ainda hoje, no entanto, muitos direitos seguem ignorados. Temos no país um grande número de crianças fora da escola, seja por falta de vaga ou por evasão. E muitos não têm seus direitos respeitados porque não recebem uma educação de qualidade.

Caminho é o debate

A escola, como instituição de referência na educação, não pode abrir mão do debate, prática, promoção e garantia dos direitos humanos. Nossa sugestão aos educadores é que este tema tão relevante seja levado para a sala de aula. Veja algumas dicas:

– Inclua essa discussão na grade interdisciplinar;

– Faça rodas de conversa para discutir o assunto;

– Crie um dia de atividades para valorizar a prática dos Direitos Humanos, com dinâmicas de grupo, palestras e atividades lúdicas;

– Envolva as famílias neste debate para garantir que os direitos sejam respeitados dentro e fora do ambiente escolar;

– Organize eventos interescolares para criar uma onda positiva de ações em defesa dos direitos humanos.