11.12.18

LAVA JATO PRENDE PREFEITO DE NITERÓI SEM PROVAS PARA DESVIAR A ATENÇÃO DA SOCIEDADE DO ESCÂNDALO DA COAF!

EMANUEL CANCELLA -


A Grande mídia escondeu e você pode ver o vídeo da maior traição a nosso país, um trilhão (11)!

Até quando o STF vai se omitir contra essas prisões oriundas de delação premiada, quando o réu, sem nenhuma prova, acusa determinada pessoa, para diminuir sua pena? Agora foi o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (foto), do PDT/RJ, eleito e reeleito pela população de Niterói. Rodrigo foi preso sem nenhuma prova material.

“A operação é desdobramento da Lava Jato no estado e teve como ponto de partida a delação premiada de Marcelo Traça, ex-diretor da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (1)”

Esse tipo de justiça tem que ser condenada e banida do país!

Tanto o prefeito Rodrigo como o presidente Lula poderiam ser presos com o processo transitado em julgado. Tanto Rodrigo como Lula estão sendo presos pela palavra de um criminoso através de delação premiada para diminuir sua pena. No caso da Coaf por exemplo tem o deposito na conta da primeira dama, no caso do prefeito de Niterói em qual conta do prefeito foi depositado a propina? cadê a mala do dinheiro? E no caso de Lula a reforma milionária no tríplex de Guarujá, motivo da prisão nunca foi feita e Lula está preso (2).

Aliás, a mesma Lava Jato denunciou e condenou o ex-presidente Lula sem nenhuma prova, só por convicção (3). E depois prendeu Lula por conta de uma reforma milionária no tríplex de Guarujá. Reforma que  hoje já ficou comprovado que nunca existiu (2). Foi o dono da OAS, Léo Pinheiro, que disse, sem qualquer comprovação, em delação premiada para diminuir sua pena, que a reforma milionária do tríplex de Guarujá foi feita a pedido de Lula que, em troca, lhe daria vantagens ilícitas na Petrobrás. Mesmo já tendo provado que essa reforma foi uma farsa, Lula continua preso.

Mostrando o ridículo da Lava Jato, que se por um lado prende sem provas materiais o prefeito de Niterói em exercício Rodrigo Neves, por outro nunca prendeu Aécio Neves, ex-governador de Minas Gerais, recordista em delação na Lava Jato e nem sequer foi investigado. E Aécio, como deboche, ainda cobra arrependimento de Lula (6).

Por outro lado também Michel Temer está indo para 3ª denúncia de corrupção (7) e a Lava Jato, que investiga a Petrobrás, fez vista grossa quando MiShell Temer articulou, aprovou e sancionou a lei que isenta em impostos, um trilhão de reais, as petroleiras estrangeiras. A mais beneficiada a Shell (4).

Pasmem! Ainda estão articulando a ida de Temer ao final do governo pra chefiar a embaixada do Brasil na Itália (8).

A sociedade aguarda também da Lava Jato, que investiga a Petrobrás, uma posição em relação ao ex-presidente da Petrobrás, Pedro Lalau Parente.

Chamo de Pedro Lalau porque este senhor é réu desde 2001 em ação quando dera um rombo bilionário na Petrobrás (5).

Com esse currículo a Lava Jato, se realmente combatesse a corrupção, não o deixaria assumir a presidência da Petrobrás. Mas Pedro Lalau assumiu e, entre outras picaretagens , mesmo sendo sócio do banco JP Morgan, em sua gestão, a direção da Petrobrás pagou R$ 2 BI de um empréstimo que só venceria em 2022 e a Lava Jato também fingiu que não viu..

A sociedade também cobra da justiça uma posição imediata em relação ao escândalo da Coaf, envolvendo a família do futuro presidente Bolsonaro.

Não se trata de delação premiada sem provas. Foi  a Coaf que registrou 172 movimentações  em um ano,  num total de R$ 1,2 milhões e uma dessas movimentações é de R$ 24 mil na conta da futura primeira dama do país, Michelle Bolsonaro (9). O juiz Sérgio Moro é futuro ministro da justiça do governo Bolsonaro, Moro para preservar sua reputação tinha que cobrar imediata providencias para elucidar o caso.

Para a sociedade, em princípio, a investigação poderia ser para elucidar o caso e limpar o nome da família do futuro presidente.

Fugir da entrevista coletiva, como fez o futuro ministro de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, quando a imprensa perguntou pelo caso da Coaf, só bota mais lenha na fogueira (10): Quem não deve não teme!

Fonte: