13.12.18

TRABALHADORES DOS HOSPITAIS DA REDE FHEMIG ENTRAM EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

REDAÇÃO -

Os trabalhadores dos hospitais da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG) cruzarão os braços a partir da próxima segunda-feira, 17/12.


A decisão foi tomada em assembleia realizada nesta terça-feira, 11/12, convocada pela ASTHEMG-SINDPROS. De acordo com a direção da entidade sindical, será mantida escala mínima de atendimento nos hospitais.

“No decorrer da greve iremos orientar os trabalhadores e serão realizadas atividades e mobilizações nos dias parados”, informa o presidente da ASTHEMG-SINDPROS, Carlos Augusto Martins.

Uma nova assembleia geral já está prevista para segunda-feira, na porta do Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, às 9 horas.

Carlos Martins explica que a greve tem por objetivo pressionar o governo Fernando Pimentel, cujas medidas adotadas vem prejudicando seriamente os servidores. “Os trabalhadores consideram que a situação está insustentável e a proposta de greve foi aprovada por unanimidade”, afirma o dirigente.

Motivos da greve

• O anuncio feito pelo Governo do Estado sobre o parcelamento do salário, com uma redução de um terço na primeira parcela em relação aos meses anteriores. O valor, que era de R$ 3.000,00, passou para R$2.000,00, com previsão de pagamento para o dia 13/12 e a segunda parcela prevista para o dia 28/12.

• A total insatisfação da categoria com a possibilidade de não haver pagamento do 13º salário este ano.

• O agravante comunicado do Governo em que não manterá o pagamento da ajuda de custo a partir de janeiro de 2019.

• Esta ajuda de custo foi criada pelo Decreto n. 4.7326, de 2017, que rege o pagamento do benefício para diferentes categorias do estado, inclusive a Fhemig, condicionado ao atingimento das metas anuais pré-estabelecidas no serviço.

Em todo o Estado de Minas Gerais são 21 hospitais da Rede FHEMIG e aproximadamente 10 mil trabalhadores.

Fonte: UGT