31.12.18

TRAGÉDIA BRASILEIRA: GOLPE CONTRA LULA E DILMA, ELEIÇÃO DE BOLSONARO E TEMER NA ITÁLIA

EMANUEL CANCELLA -


O impeachment da ex-presidente Dilma foi o golpe paraguaio, já que ela não cometeu qualquer crime e, seus principais algozes, estão presos ou chafurdando:

- Eduardo Cunha, que se diz o grande articulador da derrubada de Dilma, está  na cadeia.

- Aécio Neves outro ícone da farsa contra Dilma, só não está preso porque é o corrupto predileto da Lava Jato. Aécio é recordista em denúncias na Lava Jato (1).

- Augusto Nardes ministro do TCU, que condenou Dilma é acusado de receber hum milhão em propina (2).

- E Michel Temer, grande aliado de Eduardo Cunha, já foi denunciado 3 vezes por corrupção, mas conclui o mandato, e ainda manteve seis aliados de Eduardo Cunha no governo (3).

Num claro intuito de impedir a candidatura e beneficiar Bolsonaro, Lula foi preso sem provas, só por convicção, pela lava Jato. Lula, segundo pesquisa do Ibope, ganharia a eleição em primeiro turno (6,7).

E Moro ainda, pessoalmente, vazou a delação premiada de Antônio Palocci, a 6 dias da eleição, embora essa delação já estivesse proibida pelo MPF por falta de provas (4).

Essa delação alavancou a candidatura de Bolsonaro e puxou o freio de mão de Haddad. E Dilma que, segundo pesquisas, tinha uma cadeira garantida no Senado por Minas Gerais, depois do vazamento de Moro, foi derrotada (5).

Assim Moro, com certeza pelos serviços prestados, assume o ministério da Justiça de Bolsonaro.

Dilma afastada do governo através de golpe E Lula preso sem provas.

Como continuidade do golpe, Temer, o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil, terminou incólume o governo e pela vontade de Bolsonaro, vai ser embaixador do Brasil na Itália (7,8)!

Fonte: