12.1.19

A PREOCUPAÇÃO DOS MILITARES HOJE É ARRUMAR BOQUINHAS PARA FILHOS E AMIGOS. NÃO É ISSO, BOLSONARO E MOURÃO?

EMANUEL CANCELLA -

Na Venezuela, Maduro está vencendo os EUA na luta pelo seu petróleo. Nós fomos derrotados!


O Brasil está entregando sua principal riqueza, o pré-sal, que foi conquistada pelos petroleiros brasileiros, no governo Lula. Essa conquista se deve à  tecnologia inédita no mundo que permitiu a descoberta de reservas de, no mínimo, 100 bilhões de barris de petróleo.

O pré-sal nos garante a autossuficiência de petróleo no mínimo nos próximos 50 anos, mas grande parte dele já não é nossa.

Os EUA fazem guerra, derrubam governo para usurpar o petróleo alheio e garantir seu abastecimento futuro. Foi assim no Iraque, Líbia, está sendo na Síria e tentam o golpe na Venezuela.

No Brasil, não foi preciso que os EUA fizessem guerra nenhuma.

Contaram para isso com a Lava Jato, chefiada por Moro, que foi fundamental para, sem nenhuma prova, derrubar a ex-presidente Dilma e assim os golpistas ficaram com o caminho livre para entregar nossas riquezas. Até o procurador admite que Lava Jato foi usada para derrubar Dilma (8).

Desse modo levaram parte do pré-sal e o restante vão levar agora com Bolsonaro, por isso a continuidade do golpe, por isso não deixaram Lula ser candidato.

Com a prisão sem provas, só com convicção, impediram a candidatura de Lula, que, segundo o Ibope, ganharia a eleição no primeiro turno (1,4).

Desde a retirada da Dilma, foi tudo arquitetado para o EUA usurpar nosso ouro negro. A mídia, principalmente a Globo, fazia conluio com a Lava Jato, no sentido de destruir a imagem da Petrobrás, facilitando assim sua entrega.

Assim, a Globo, principal empresa de comunicação do Brasil, premiou o juiz Moro como homem que faz a diferença. E a mesma Globo, em dezembro de 2015, em editorial: “O pré-sal pode se patrimônio inútil (5,6)”.

A Lava Jato não só viabilizou o saque dos EUA ao Brasil, como também atingiu nossa economia. Veja o vídeo que mostra como a Lava Jato, que diz combater a corrupção, destruiu a economia nacional em poucos meses (7).

E essa mesma mídia faz campanha agora contra Maduro, na Venezuela, para ajudar de novo os EUA. O objetivo único americano na derrubada de maduro é usurpar o petróleo da Venezuela.

Entretanto, a Venezuela sofreu, em 2002, um golpe por 47 horas quando tiraram Hugo Chávez do poder. Depois disso então preparou-se para futuros golpes, por isso estão resistindo. Dilma e Lula foram ingênuos acreditando na mídia, em nosso Congresso Nacional e em nossa Justiça. Todos golpistas e entreguistas!

Se você acha que o petróleo é só combustível está enganado! A petroquímica,  que é derivada do petróleo, é a parte mais lucrativa do setor petróleo e é a principal base de mais de 3000 produtos. É a que vai do  laptop top ao smartfone, ou seja, na comunicação em massa.  Como também na indústria automobilística, onde o produto petroquímico, na montagem dos veículos, é preponderante.

E o Juiz Moro, que trabalhou para destruir o PT, afastando Lula e Dilma, graças aos serviços prestados assume o ministério da Justiça de Bolsonaro.

Moro, além de tirar o ex-presidente Lula da disputa presidencial, vazou, a 6 dias da eleição, a delação premiada de Antonio Palocci, sendo que esta já fora rejeitada por falta de provas pelo Ministério Público (2). Esse vazamento alavancou a candidatura de Bolsonaro e travou a de Fernando Haddad do PT.

Dilma, que era líder absoluta na corrida ao Senado, foi derrotada pelo vazamento criminoso de Moro (3).

Nos anos de chumbo, a ditadura militar perseguiu, prendeu e torturou milhares de brasileiros, inclusive militares, mas pelo menos eram governos nacionalistas.

Jamais, na ditadura militar, os governos admitiriam a entrega de empresas estratégicas como a venda da Embraer aos EUA e a entrega da Petrobrás aos gringos.

Hoje, os militares no governo de Bolsonaro têm outras preocupações: o presidente capitão Bolsonaro indica seu amigo como gerente na Petrobrás e seu vice, o general Mourão, indica o filho para assessor da presidência do Banco do Brasil (9,10).

https://www.catarse.me/apoie_a_tribuna_da_imprensa_sindical_fc6b?ref=project_link

Fonte: