5.1.19

BOLSONARO DIVULGOU FAKE NEWS PARA PROTEGER QUEIROZ

REDAÇÃO -


A afirmação feita por Jair Bolsonaro, de que a quebra do sigilo bancário de Fabrício Queiroz – ex-assessor de seu filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), e que é alvo de uma investigação pela movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão - teria sido feita sem autorização judicial, revelou-se uma "fake news". "Falando aqui [bem] claro, quebraram o sigilo bancário dele sem autorização judicial. Cometeram um erro gravíssimo", afirmou Bolsonaro durante entrevista ao SBT, nesta quinta-feira (3).

Queiroz é alvo de uma investigação aberta pelo Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro devido a movimentação de R$1,2 milhão. De acordo com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), a movimentação, realizada em um período de 12 meses, é considerada atípica.

A declaração feita por Bolsonaro, contudo não se sustenta, uma vez que a movimentação suspeita foi comunicada ao Coaf pela própria instituição financeira onde o ex-assessor possuía sua conta bancária. O documento faz parte da investigação feita pelo MP fluminense acerca do envolvimento de parlamentares no chamado "mensalinho" da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

A investigação resultou na deflagração da Operação Furna da Onça, que prendeu dez deputados estaduais.

Fonte: 247