15.1.19

CRIATIVIDADE E DEDICAÇÃO DE PROFESSORES FAZEM A DIFERENÇA NA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Por TAIS FACCIOLI -

Temos professores valorosos no país, que enfrentam mil obstáculos para educar nossos alunos das escolas públicas, que criam projetos maravilhosos onde não há recursos nem para garantir o básico e que não medem esforços para ensinar com qualidade as crianças neste Brasil afora. A professora Lília Cristiane Barbosa de Melo é um desses exemplos. Ela tem uma história incrível, que teria passado desapercebida se não fosse uma das vencedoras da última edição do Prêmio Professores do Brasil (PPB), do Ministério da Educação (MEC).

Professora Lília Cristiane Barbosa de Melo, da Escola Estadual de Ensino Infantil, Fundamental e Médio Brigadeiro Fontenelle, em Belém do Pará
Lilian ganhou o prêmio com o projeto “Terra Firme: Juventude periférica – Do extermínio ao Protagonismo!”, que ela desenvolve na Escola Estadual de Ensino Infantil, Fundamental e Médio Brigadeiro Fontenelle, no bairro da Terra Firme, em Belém. O trabalho incentiva a produção de conteúdos audiovisuais pelos próprios alunos, pensados por eles e desenvolvidos a partir da realidade e cotidiano de onde vivem. Em seu discurso, no dia da premiação, Lilian fez questão de dedicar a conquista a todos que, de alguma forma, fizeram parte do projeto.

”Quem sobe nesse palco agora são todos os meninos e as meninas de periferia, onde a mídia massificada tenta pregar que somos alvo de extermínio, mas que temos muita produção cultural. Tem umas palavras que eu não vou conseguir dizer como elas realmente são, mas vou conseguir dar o recado. As rosas da resistência nascem no asfalto e nós vamos colhê-las de punho cerrado, para fazer valer a nossa existência. Quem tá aqui agora é o bairro da Terra Firme, que é alvo de extermínio, mas nós temos muito mais poesia e produção cultural no coração do que morte. Nós temos muito amor. E é com amor e com poesia que a gente vai vencer o extermínio”, afirmou.

Experiências inovadoras

O Prêmio Professores do Brasil, voltado aos profissionais de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem, foi criado em 2005 pelo MEC, com apoio de instituições parceiras. De acordo com os organizadores, o principal objetivo da premiação é valorizar os professores da educação básica pública de todo o Brasil que desenvolvem experiências bem sucedidas, criativas e inovadoras.

Ao longo de 11 edições, o PPB contou com a participação de mais de 48 mil educadores. Somente na última edição, mais de quatro mil se inscreveram.

São seis categorias: creche e pré-escola, na educação infantil; ciclo de alfabetização (1º ao 3º ano) e 4º e 5º anos do ensino fundamental; 6º ao 9º ano dos anos finais do ensino fundamental e ensino médio.

Há ainda a premiação em cinco temáticas especiais: esporte como estratégia de aprendizagem; práticas inovadoras de educação científica; uso de Tecnologias de Informação e Comunicação no processo de inovação educacional; educação empreendedora e boas práticas no uso de Linguagens de Mídia para as diferentes áreas de conhecimento no Ensino Fundamental e no Ensino Médio (este último, além de prêmio em dinheiro ganha participação no programa da TV Escola “Professor Presente”).

A disputa é dividida em três etapas: estadual, regional e nacional. Na última edição estadual, os três primeiros colocados em cada categoria receberam certificados, e o vencedor ganhou ainda um troféu. Na regional, os vencedores ganharam R$ 7 mil, mais troféu e uma viagem oferecida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia vinculada ao MEC. Na categoria nacional, o prêmio foi de R$ 5 mil e troféu.

https://www.catarse.me/apoie_a_tribuna_da_imprensa_sindical_fc6b?ref=project_link

Protagonismo no processo de ensinar e aprender

A professora Luciana Soares Muniz, da Escola de Escola de Educação Básica da UFU, também teve grande reconhecimento em sua cidade, Uberlândia, MG, ao vencer a categoria ciclo de alfabetização, com o projeto “Diário de ideias, linhas de experiências”. Em sua página no Facebook, Luciana destaca a importância da luta por uma educação pública em que todos os participantes sejam autores e protagonistas do processo de ensinar e aprender. “A conquista do Prêmio Nacional significa algo mais amplo, uma responsabilidade de representar cada pedacinho do Brasil, saber das singularidades de cada lugar e das possibilidades para o desenvolvimento de propostas didáticas para promover uma aprendizagem criativa da leitura e da escrita para as crianças! Nós podemos muito!”, disse a professora.

Além de Lilia e Luciana, foram premiadas os professores Cristiane Santos de Melo (BA), na categoria Creche; Elis Beatriz de Lima Falcão (ES), na categoria Pré-Escola; Isaias da Silva (PE), categoria Quarto e Quinto Anos; e Raquel Santos Zandonadi (SP), categoria Sexto ao Nono Ano.

Parabéns a todos os vencedores!! Que estas histórias sirvam de exemplo e motivação a esta classe tão especial que ajuda a formar a base do nosso país!!!

Fonte: isacolli.com