11.1.19

SE A LAVA JATO TIVESSE VERGONHA NA CARA JÁ TINHA PRENDIDO OS MINISTROS DE BOLSONARO E O QUEIROZ

EMANUEL CANCELLA -

Ninguém acredita no Queiroz, a não ser a Lava Jato (13).


Discurso bonito é bom para academia e para receber aplauso, mas não resolve nada!

Eduardo Cunha foi preso quando foi chamado de “Ladrão” por uma senhora, no aeroporto Santos Dumont , no Rio (1).

Também ecoou no Brasil o grito do rapaz que, dentro do supermercado em Fortaleza, cobrou ao próprio Moro, o ministro da Justiça:

“Por que o Queiroz não é pauta? A roubalheira do PT é pauta, mas a do PSL, do Queiroz não é pauta do governo?”.

Ele também indagou Moro sobre a divulgação da conversa telefônica entre os ex-presidentes Lula e Dilma, quando ela nomeou seu antecessor como ministro da Casa Civil.

Quando Moro retrucou "Você está sendo desagradável e mal-educado com todo mundo aqui", (2).

Segundo o Brasil 247, classificando o governo Bolsonaro: “Um governo ficha-suja: mais da metade dos ministros estão enrolados” (3).

Isto porque o Onix Lorenzoni, ministro da casa Civil de Bolsonaro, é réu confesso de Caixa Dois (12). E Moro, quando chefe da Lava Jato, disse nos EUA que caixa dois é pior que corrupção (4).

Já Paulo Guedes, ministro da Economia, que disse que vai privatizar tudo, deu rombo nos fundos de pensão de R$ 1 BI (14). Qual a moral do Guedes para vender patrimônio público?

O triste é que os funcionários da Petrobrás estão pagando sem ter nada com isso por esse rombo dos gestores, com 13% de seus salários e por 18 anos.

E a direção da Petrobrás ameaça com novos descontos, em função de novos rombos. A direção da Petrobrás, que está entregando o pré-sal, quer também matar os petroleiros. E foram eles, esses petroleiros que estão sendo punidos, que desenvolveram tecnologia inédita no mundo que permitiu a descoberta do pré-sal. Isso no governo Lula.

Quem deu rombo na Petrobrás foi o Paulo Guedes e o ex- presidente, Pedro Parente. Na gestão de Parente, com a omissão criminosa da Lava Jato, entre tantas falcatruas cometidas contra a Petrobrás, ela ainda pagou R$ 2 BI de um empréstimo que só venceria em 2022 ao banco JP Morgan. E Pedro Parente é sócio do banco (5).

Parente também é réu desde 2001 quando deu um rombo de R$ 5 BI na Petrobrás, na verdade nem poderia ser presidente da Empresa (11).

E o golpista  MiShel Temer ainda  articulou e sancionou uma lei que isenta em R$ 1 trilhão as petroleiras, a mais beneficiada a Shell (6).

A Lava Jato omitiu-se tanto com Parente quanto com Temer.

Entretanto a Lava Jato, chefiada por Moro, prendeu o ex-presidente Lula, denunciado pelo procurador Deltan Dallagnol, que, ao vivo, na Globo, declarou que não havia provas, só convicção (8). Tudo programado para  tirar Lula da eleição e favorecer Bolsonaro. Segundo o Ibope, Lula ganharia a eleição em primeiro turno (7). Moro, depois, pelos serviços prestados, assumiu o ministério da Justiça.

Recentemente a Lava Jato prendeu o prefeito de Niterói em exercício, Rodrigo Neves do PDT, também através de delação premiada sem provas (9).

É um absurdo que uma operação, como a Lava Jato, que prende sem provas, só com delação um ex-presidente e um prefeito em exercício. E essa mesma Operação se cale diante do Queiroz, mulher e filha, que não se apresentaram quando convocados ao Ministério Público.

E agora, Flavio Bolsonaro anuncia nas redes sociais que, convocado, também não vai se apresentar ao MP (10). Falta vergonha na cara da Justiça e Lava Jato, já que estão aceitando isso!


Fonte: