21.1.19

SINDICATO REPUDIA PLANOS DA GM EM DEIXAR AMÉRICA DO SUL

REDAÇÃO -

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, filiado à CSP-Conlutas, recebeu com indignação o comunicado interno divulgado na sexta-feira (18) pelo presidente da General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga, em todas as fábricas da montadora no Brasil.


A GM instaura um clima de apreensão entre os trabalhadores, afirmando que 2018 foi um ano de prejuízos para as plantas da América do Sul e que 2019 será decisivo para o futuro da fábrica. A empresa chega a mencionar a possibilidade de deixar a região. Ressalte-se que a GM detém 20% do mercado brasileiro e não está em crise financeira.

Na próxima terça-feira (22), às 11h, a GM e os Sindicatos de São José dos Campos e São Caetano irão se reunir para discutir o assunto. O encontro será em São José.

Os planos de reestruturação mundial da empresa são dignos de repúdio de toda a sociedade. Em nome do lucro, a GM pretende demitir milhares de pais e mães de família em sete fábricas nos Estados Unidos, Canadá e, pelo que se sinaliza, América do Sul. Se for concretizada, a medida levará as cidades atingidas a passarem por inevitáveis tragédias sociais.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e a CSP-Conlutas convocam todas as organizações sindicais e trabalhadores a se mobilizarem contra o fechamento das fábricas e em defesa do emprego. Esta tarefa tem de ser de todos.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos