19.2.19

DEMISSÃO DE BEBIANNO. FINALMENTE

HELIO FERNANDES -


Ao contrario do anunciado e garantido, o Diário Oficial de ontem, saiu sem nenhuma referencia ao Secretario Geral da Presidência. Muita gente foi procurar uns satisfeitos outros decepcionados. Ele continua no cargo, Carlos Bolsonaro não pode ser demitido da condição de filho. São 13,15 da segunda feira. Durante o dia todo, muita coisa pode acontecer de acordo com o caráter, (falta de) dos personagens. Até mesmo a publicação de outro Diário Oficial.

O fato que vale até agora: Bebianno não foi demitido. Mas não foi visto no Planalto.

O dia todo foi de afirmativa, tentativa, expectativa. Resumo ás 16 horas: Ele denuncia que está recebendo ameaças de morte telefônicas.

É procurado por emissários-intermediários, com a proposta: peça demissão e aceite a presidência da Itaipu binacional. Razão da insistência com essa empresa. È importante, salário volumoso, não despacha com ninguém.

O que agrada especialmente a Bolsonaro: a sede da Itaipu é distante de Brasília não se encontrarão nunca, nem por acaso. Resposta de Bebianno: "Disse que não pediria demissão, não mudei de ideia".

Só para mostrar o poder financeiro da Itaipu. Faltando 3 dias para deixar o poder, o presidente corrupto e usurpador nomeou o ministro Marum, para o Conselho da Itaipu. Recebe 27 mil reais mensais, participa de uma reunião de 3 em 3 meses.

Às 16,20, o vice general Mourão, garante: "Bebianno deve ser demitido hoje". Deve saber ou ouviu nos corredores. Na verdade, pode se transformar em realidade, ou o vice apoia ou aposta no surrealismo, acredita que sabe mais do que todos.

Às 18,27, o porta voz, leu uma nota curtíssima, mas verdadeiro refugio da credibilidade, pelo menos uma parte: "O presidente resolveu exonerar o ministro Bebianno, desejando a ele todo o sucesso na nova caminhada". Só respondeu a uma pergunta sobre o motivo da demissão:

"Isso é foro intimo do presidente". Foi embora, anunciando o substituto, mais um general. Seu nome, Floriano Peixoto.  Quem usou o nome, antes, foi presidente, era vice, derrubou o presidente Deodoro.

Ficou no seu lugar, ditatorialmente. Rui Barbosa, senador, protestou, foi ameaçado, se exilou na Suíça.

FUTEBOL VERGONHOSO, TENEBROSO, CRIMINOSO

Alem das tragédias que eliminaram tantos jovens, a cumplicidade de interesses em torno de um jogo, Vasco-Fluminense. Um juiz insano e longe do Maracanã, exorbitou de suas funções, e determinou, "jogo com portões fechados". 30 mil torcedores do Flamengo, não acreditaram, foram. Os torcedores do Fluminense, acreditaram, não foram.

O jogo começou com o Maracanã vazio. Do lado de fora, policias de todos os tipos, batiam nos torcedores. O juiz de plantão no Maracanã, viu o espetáculo que ia se transformando em tragédia, (palavra que identifica a realidade nacional), sensato, mandou abrir os portões. Aos 35 minutos do primeiro tempo, entraram quase 30 mil pessoas.

Perguntinha ingênua, inútil, inócua: o que acontecerá com o juiz insensato, que acredita que pode tudo?