19.2.19

LAVA JATO SE OMITE E O PRESIDENTE DA PETROS, DANIEL LIMA, FORA DA LEI, ESTÁ LESANDO OS PETROLEIROS!

EMANUEL CANCELLA -


Os petroleiros, ativos e aposentados, começaram a pagar, e será por 18 anos, os 13% de seu salário, por um rombo na Petros, que não fizeram.

Até agora a certeza que se tem é que o ministro da Economia, Paulo Guedes, deu um rombo de R$ 1 BI nos fundos de pensão das estatais, entre eles o da Petros, e não foi preso pela Lava Jato e nem está pagando nada (2).

A Lava Jato, em novembro de 2018, por conta de alegação de superfaturamento na construção do prédio sede da Petrobrás na Bahia, prendeu 20 pessoas, entre eles vários ligados ao PT e a Petros (1).

“Em nota, o PT disse que a Lava Jato faz acusações sem provas ao partido e tenta criminalizar doações eleitorais feitas dentro da lei. O combate à corrupção exige seriedade de investigadores e juízes. Não pode continuar funcionando como espetáculo de mídia e perseguição política”, afirmou (1).

Se a Lava Jato fez tudo isso sem provas, e agora se omite diante de descumprimento de uma decisão judicial alguma coisa está errada.

Primeiro, a juíza Dra. Luciana de Oliveira Leal Halbriter, dera prazo de 10 dias para implementação de liminar, que não foi cumprida pela Petros. Nessa liminar a juíza mandava suspender o desconto e devolver o que já fora descontado a sócios e não associados do sindicato. Diante do não cumprimento, no dia 5 do mês de fevereiro, a juíza reiterou a liminar e deu prazo de 24 horas para suspensão imediata dos descontos. E mesmo assim a Petros não cumpriu! Veja a decisão da justiça (3).

O silêncio da Lava Jato, agora diante do presidente da Petros, Daniel Lima, que não acata duas liminares, uma que deu 10 dias para execução e outra que deu 24 horas, reforça a nota acima do PT.

Daniel Lima é réu confesso de descumprimento de decisão legal, ele, em documento apócrifo, sem data, sem timbre da Petros, reconhece a existência da liminar, mas não cumpre:   “Informamos que a referida liminar foi deferida e será acatada (...). A previsão é de que o credito dessa folha extra seja feito neste mês de fevereiro”. Veja nota completa da Petros.(4)

Na verdade o presidente da Petros está procrastinando a decisão da juíza enquanto tenta derrubar, na Justiça, a liminar. E isto é crime pois decisão judicial não se discute, apenas se cumpre!

Fonte: