17.2.19

POESIA - ESCREVEJAR

MARCELO MÁRIO DE MELO -



Escrevejo pelo mundo
como quem decola em si
com quem mergulha em outro
como quem nada no escuro
como quem fala com pedra
como quem baloa sonho
como quem enlaça sanha
como quem espalha vento
como quem escala nuvem
como quem beira abismo
como quem empalha medo
como quem engulha intento
como quem levanta saia
como quem cospe no altar
como quem se dilacera
como quem levanta voo
como quem quebra corrente
como quem solta o cachorro
como quem amarra espera
como quem espreme pus
como quem levanta brinde
como quem quebra a taça
como quem amputa e cola
como quem ri da desgraça
como quem brinca com a morte
como quem inventa monstro
como quem mostra e desmostra
como quem canta loucura
como quem não desatina
como quem faz cavalgada
no lombo do spray de letra.