28.2.19

TRÊS DIAS DE DEBATES: LEIA AQUI A COBERTURA DA REUNIÃO DA COORDENAÇÃO NACIONAL DA CSP-CONLUTAS

REDAÇÃO -

Os três dias de debates e votação de resoluções da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, no final de semana (22, 23 e 24) em São Paulo, abarcaram ricos temas da atualidade e prepararam a Central para os próximos passos.


A luta dos coletes amarelos na França; Venezuela; os setores cujos ataques já foram divulgados amplamente pelo governo Bolsonaro, como indígenas, trabalhadores rurais, quilombolas, imigrantes e também negros e LGBTs; além do tema Central de conjuntura nacional, a Reforma da Previdência; as manifestações dos dias 8 e 14 de março, dia internacional de luta das mulheres e 1 anos da morte de Marielle, e o crime cometido pela Vale em Brumadinho estiveram no centro dos debates.

No domingo (24) também foram aprovadas as resoluções propostas pelos setoriais por categorias e frentes de atuação. Serão publicadas em breve.

Abaixo, a cobertura das mesas realizadas na reunião:

Reforma da Previdência, governo Bolsonaro e tarefas são temas no 2° dia da Coordenação da CSP-Conlutas

Com o acúmulo das discussões sobre conjuntura internacional e a situação dos segmentos populares sob o governo Bolsonaro, ocorridas na sexta-feira (22), o segundo dia da reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, neste sábado (23), foi dedicado ao debate sobre a situação brasileira. Leia na íntegra

Mesa debate situação de quilombolas, indígenas, trabalhadores rurais e migrantes

A mesa da sexta-feira (22) à tarde da reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas debateu a realidade de segmentos sociais que têm sido brutalmente atacados pelas políticas do governo de Jair Bolsonaro (PSL): quilombolas, indígenas, trabalhadores rurais e imigrantes. Leia na íntegra

Prestação de contas e debate sobre conjuntura internacional abrem reunião da Coordenação Nacional

O ponto político do primeiro dia da reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, nesta sexta-feira (22), foi dedicado a debater sobre a conjuntura internacional, seus efeitos e as perspectivas para a classe trabalhadora. A continuidade da crise econômica mundial iniciada em 2008, a situação na Venezuela, a luta dos coletes amarelos na França, entre outros temas, foram abordados pelos debatedores e presentes.

Antes da mesa ser composta houve uma homenagem ao camarada Dirceu Travesso, histórico dirigente do setorial internacional da Central, falecido há cinco anos. Didi faria 60 anos de idade no próximo domingo e sua vida dedicada à defesa da classe trabalhadora e à revolução socialista foi lembrada e marcou momento de emoção da reunião. Leia na íntegra

Fonte: CSP-Conlutas