26.3.19

AMANHÃ, O TRF2, (RIO) JULGARÁ O HC DE TEMER

HELIO FERNANDES -


O relator não quis julgar sozinho, convocou os outros 2 membros da Turma. Querem estabelecer polemica, e até suposta perseguição contra o ex-presidente corrupto e usurpador. Ele deveria ter sido julgado quando estava no poder. A Constituição estabelece que os presidentes "eleitos em pleitos DIRETOS, precisam de autorização da Câmara para serem processados durante o mandato".

Ora, Temer foi vice eleito, como presidente, "tomou" o poder numa conspiração parlamentar, liderada por Eduardo Cunha. Que por isso e a corrupção implícita e explicita, teve  cassado o mandato de presidente da Câmara, por 440 votos a 10. Está preso até hoje.

Como a Câmara, (farta e financeiramente estimulada) recusou duas vezes a autorização, ficou constitucionalmente estabelecido, liquido êxito, que assim que terminasse o mandato (?), estaria em condições de ser julgado. Foi o que aconteceu, e por isso responde a 9 processos de investigações e acusações, que abrangem 40 anos de corrupção, peculato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, etc.

O HC de Temer é uma vergonha. Não entra no mérito, não contesta nenhuma das acusações, documentadas em dezenas de paginas.

PS- Poderia aventar ou arriscar um comentário sobre o julgamento. Mas prefiro repetir Bernard Shaw, fico em excelente companhia.

PS2- Estava em NY, foi levado a visitar a Estatua da Liberdade.

Perguntado sobre o que achara, respondeu: "Meu gosto pela Ironia não vai tão longe".

BOLSONARO, MOURÃO, GUEDES, MAIA, ACREDITAM SERIAMENTE QUE COMBATEM O BOM COMBATE

Têm a certeza, são "os 4 grandes da Republica", pensam que dominam tudo. (Moro foi alijado do grupo por excesso de arrogância e incompetência. O sonho de consumo de Bolsonaro, é uma vaga no STF. Como candidato, disse em entrevista na TV-Record: "Criarei 11 vagas". Agora, ansiosamente, tem que esperar, apenas uma).

A prioridade do presidente não era, como muitos pensavam, a reforma da Previdência. O surpreendentemente imaginado, agora deixa  bem claro,rompendo aberta e violentamente com alguns dos principais aliados, formalmente indispensáveis para a tramitação e aprovação da Previdência. Ao contrario do que afirmou na campanha, "o  projeto está na Câmara que decidirá livremente".  .

Bolsonaro em pouco mais de 2 meses, acumulou tantos erros, que é quase impossível identificá-los. Já foi desmentido por ele mesmo, (sempre corrigido pelo incansável general Heleno) e até por auxiliares colocados bem abaixo em matéria de escalão administrativo. Talvez a sua maior esperança seja a implantação como revolucionaria, do que propala com a maior insistência: "Todos precisam entender que estamos praticando no governo, (desgoverno) UMA NOVA FORMA DE FAZER E EXERCER A POLÍTICA, O QUE SALVARÁ O PAIS".

Ninguém entendeu, e o próprio presidente da Câmara pediu publicamente, “que explicasse o que é isso". A comunidade, também reprovou ou não compreendeu, e respondendo a uma pesquisa do IBOPE, reduziu a popularidade dele em 13% pessoalmente, e 15% "desaprovaram”. Sua forma de governar. Como o Datafollha virá mais tarde, a queda será ainda maior. Pois ele erra diariamente.


Guedes pediu ao presidente: "Ame a America, (Como era chamada antigamente) eu também amo, mas deixe que faça negócios com países, que sejam melhor para o Brasil". Prova de que está sofrendo pressão para ajudar Trump. Bolsonaro já antecipou destrambelhadamente: "Ficarei satisfeito, se Trump for reeleito".

Maia não foi ameno ou cordial com Bolsonaro, afirmou textualmente: "O presidente está FUGINDO DA RESPONSABILIDADE, quer terceirizar a participação na aprovação da Previdência".

Dos  4 poderosos, o mais sensato, tem sido o vice general Mourão, que não se omite. Quando Maia atingiu duramente os militares, (logo, logo "esqueceu" o que disse), o vice eleito foi diplomático: "A declaração do presidente da Câmara, foi uma infelicidade".

Bolsonaro tem errado por conta própria. Mas precisa avaliar e rever o apoio político e não familiar com os filhos parlamentares. Todos EMBASBACADOS com o poder, e o que ele tem de mais reles, negativo, exibicionista, desprezível e pejorativo.

NAS RUAS DE LONDRES, MILHÕES, (ISSO MESMO MILHÕES) DE PESSOAS, VÃO ÀS RUAS, QUEREM NOVO PLEBISCITO SOBRE A SAÍDA DA UE

Era povo mesmo e todos com a mesma reivindicação: como a saída da UE, (o famoso e demorado brexit) atinge toda a população, querem ser ouvidos. Já votaram uma vez, governo e oposição, esqueceram. Foi sensacional, emocionante, pacifica, manifestação que honra e glorifica o povo britânico. Londres foi a localização da reunião. Mas havia gente de todo o país, fato que não pode ser esquecido.

A ESTRATEGIA DO CARREIRISTA JOÃO DÓRIA, PARA TENTAR SER PRESIDENTE

Começou a sonata e fuga pelo pleito municipal, eleito prefeito de SP, com os votos do governador Alckmin. Cumpriu um terço do mandato, saiu para se candidatar a presidente, não deu certo, se elegeu governador, "colado" em Bolsonaro, abandonando o protetor Alckmin. Agora não larga manchetes, holofotes, diariamente nas televisões.

E visivelmente tentando capitalizar a impopularidade de Bolsonaro. Acredita que ele está se distanciando da reeleição, e tenta aproveitar o fato se colocando desde já como herdeiro presuntivo. Haja o que houver, para se candidatar a presidente em 2022, Dória terá que deixar o governo, 6 meses antes. Saiu da prefeitura por carreirismo ocasional. Terá que sair do governo de SP, por exigência permanente da Constituição.

RIO REPETIU A FAÇANHA DO TRF DE CURITIBA SOLTOU TEMER E OS OUTROS CONDENADOS

O julgamento estava marcado para terça ou quarta, anteciparam para ontem, segunda. E libertaram todos, condenados, pelo juiz Marcelo Bretas, numa sentença, altamente fundamentada.  Chamaram a absolvição coletiva de operação descontaminação.

Ficaria mais correto e verdadeiro, se identificassem a decisão como DESMORALIZAÇÃO DA JUSTIÇA.