20.3.19

BOLSONARO NOS EUA É PARA DESVIAR ATENÇÃO DE SEU ENVOLVIMENTO COM MILÍCIAS, QUEIROZ E MARIELLE!

EMANUEL CANCELLA -


A ida aos EUA de Bolsonaro foi para tirar o foco de três prováveis denúncias da PGR: de ser miliciano; de estar envolvido no escândalo do Queiroz e o de ser o mandante do assassinato de Marielle.

Bolsonaro, quando pisou na bola no carnaval, correu para os braços dos generais e, em gravação, chegou a declarar que Democracia só existe se as Forças Armadas quiserem (1).

Ali Bolsonaro estava desesperado pois com 'Golden Shower' queria desmoralizar o carnaval, a festa mais popular do Brasil. Com certeza porque, em vários estados, levantou palavras de ordem contra ele, entre elas: “Bolsonaro VTNC” e “Doutor eu não me engano o Bolsonaro é miliciano” (2,3).

O tiro de Bolsonaro saiu pela culatra!

E agora de vários lugares do mundo, TV’s e personalidades, como a prefeita de Barcelona, apontam Bolsonaro como mandante do crime covarde que deu cabo à vida da vereadora do Psol, Marielle Franco, e de seu motorista, Anderson Gomes.  Prefeita de Barcelona a Jair Bolsonaro: “Marielle vai te tirar do poder” (5). CNN Chile acusa Bolsonaro pela morte de Marielle (5).

A pressa de Bolsonaro é por conta da viabilidade de uma dessas denúncias que se não afastá-lo do governo possa no mínimo torná-lo uma rainha da Inglaterra, que reina, mas não governa. Assim, adeus reforma da Previdência e privatizações.

Por isso em busca de apoio Bolsonaro fez uma série de concessões ao Donald Trump, algumas imorais como isentar os americanos de visto para entrada no Brasil, sem reciprocidade.

Nos EUA, vários estrangeiros, inclusive brasileiros, estão separados dos filhos em busca do visto de permanência (7). Crianças de todo mundo, inclusive do Brasil, foram colocadas em cativeiro, separadas dos pais.

Muitos brasileiros estão trabalhando nos EUA, mas estão irregulares por conta da excessiva burocracia imposta por Trump, que na verdade quer expulsá-los.

E Bolsonaro dá um prêmio a Trump e um tapa na cara dos brasileiros que estão lá e outros que querem ir morar e trabalhar nos EUA.

O próprio apoiador de Bolsonaro, o deputado Alexandre Frota, disse que é “persona non grata” de Bolsonaro por defender a prisão do Queiroz e afastamento do senador Flavio Bolsonaro, para se defender (6).

Temer, em dois anos, foi denunciado pelo PGR três vezes, por crime. Já Bolsonaro, em dois meses de governo, pode ser denunciado três vezes.

A chance de Bolsonaro é indicar a PGR Raquel Dodge para um novo mandato, como fez Temer, para torná-la dócil e aliada. O problema é que, segundo bastidores, a vaga de PGR já teria sido prometida a Deltan Dallagnol por ter, junto com Moro, afastado Lula das eleições e assim beneficiado Bolsonaro.

Bolsonaro já tem a Lava Jato como fiel escudeiro, nomeando o ex-juiz Sergio Moro como ministro da Justiça. Aliás, isso responde ao Alexandre Frota por que nada acontece com o Queiroz e o senador Flavio Bolsonaro.

Bolsonaro já pediu arrego aos militares e ao Trump, só resta ao Papa!

Fonte: