14.3.19

BOLSONARO, O PROPAGANTISTA DO FAKE NEWS

HELIO FERNANDES -


Surpreendentemente eleito com a invasão das redes sociais, não se envergonha nem se constrange, de governar, (perdão, desgovernar) através delas. Ocupa diariamente a Internet, sua comunicação como presidente da Republica é registrada ali, como fosse o seu Diário Oficial. O porta-voz não aparece mais, sua função foi usurpada de forma melancólica, deprimente e lamentável.

Bolsonaro manifesta toda a satisfação em degradar a realidade, tentando implantar a indignidade dos seus próprios pensamentos e convicções, rasteiros, medíocres, sem grandeza, verdadeiras ofensas á comunidade, que não tem como se livrar dele, e de suas rajadas. Insiste nas mensagens negativas para ele mesmo, como aconteceu na monstruosa deturpação de um episodio policial do carnaval, que ele transformou num fato "que exigia a participação da mais alta figura da Republica". Os mais importantes jornais do mundo, trataram Bolsonaro, não como Chefe de Estado, e sim como personagem desprezível. A desmoralização e o desgaste para o país, impressionante.

Agora, para atacar jornais, jornalistas, instituições de Comunicação, recorre á mentira, á mistificação, á farsa verbal, através da Internet, usando o que se identifica nas redes como Fake News. E o que é mais grave, insustentável e indefensável. Sabendo que era Fake, foi alertado para isso.

Nas mais diversas oportunidades, Bolsonaro exalta a democracia e a liberdade de Imprensa e de Expressão como o grande roteiro para a união do país. Mas irresponsavelmente, critica matérias que não existiram, mesmo depois que o Estadão, (um dos jornais atacados) retificou tudo e ratificou a total impropriedade das acusações.

Bolsonaro continuou passando recibo na sua indignidade, sendo criticado de todos os lados. Depois do brilhante e contundente discurso do senador Randolf Rodrigues, Bolsonaro só tinha uma saída; de joelhos e respeitosamente, pedir desculpas á comunidade. Mas como apaixonado pelo Fake, continuou, até ser desmentido pelo órgão da França, que ele afirmou que publicou matéria da jornalista Constance Resende, envolvida mentirosamente por Bolsonaro.

PS- Para concluir o desmonte da sua credibilidade, insultou o grande jornalista investigativo, Chico Otávio, acima de qualquer acusação.

Marielle: PRESENTE
Mandante: AUSENTE

Essa é a realidade de 1 ano, que os fatos revelados (?) ontem, não modificaram. Prenderam dois personagens altamente comprometidos e conhecidos como pistoleiros de aluguel. A comunidade do Brasil e do exterior, protestou e se surpreendeu com dados pessoais sobre os que receberam fortunas pelo assassinato. Os que mataram, criminosos perigosos, são profissionais do crime, não deveriam estar soltos, e "trabalhando", a clientela é vasta e o pagamento, sedutor. Mas sem os que pagam, contratam e encomendam a execução, não teria acontecido nada.

Duas perguntas sem resposta, complicam muita gente, com uma semana, tiveram que fazer "a investigação da investigação". As perguntas.

1- Por que Marielle?

2- Quem seria atingido pelas denuncias dela?

Dados pessoais dos que mataram. Um deles mora num condomínio de alto luxo da Barra. O mesmo personagem guardou na casa de um amigo, 117 fuzis. Lógico, não havia espaço no apartamento, e poderia comprometer o excelente relacionamento que mantinha com os outros condôminos. O ex-policial não foi preso lá.

Num caso ESTARRECEDOR como esse, nada surpreendente que os criminosos soubessem com antecedência, que iriam ser presos.

DOMINGOS MEIRELLES DESTRUIU E DESMORALIZOU A ABI

A ABI, que já foi uma potencia, presidida por personalidades de projeção nacional, foi atropelada pela desadministração de um pigmeu, Domingos Meirelles, que arruinou até o prédio, (caindo aos pedaços) projetado pelos 3 famosos arquitetos, os irmãos MMM. Milton, Marcelo, Mauricio.

Completando e complementando.  Fui grande amigo dos 3. Quando o Pasquim convidou o notável arquiteto Sergio Bernardes para uma entrevista, ele respondeu: "Dou, lógico, mas quero ser entrevistado pelo Millôr e o Helio Fernandes". Assim foi feito, no edifício MMM, onde moravam os 3.

O STF SE EQUIVOCOU NA PAUTA

Estava marcado para ontem, 1 de 2 julgamentos.

1- A importante decisão sobre a CRIMINALIZAÇÃO da HOMOFOBIA.

2- A questão importantíssima da corrupção, fantasiada de caixa 2.

Ficaram reunidos examinando a reivindicação de um único cidadão contra o Ministério Público Federal, sem a menor importância. Era melhor que não tivessem se reunido.

Nada mais a comentar, a não ser lamentar o tempo desperdiçado pelos 11 ministros.

BOVESPA DISPARA

Sem nenhuma explicação, fechou com uma alta de 1,10%. A última cotação, noventa e oito mil e novecentos pontos. Faltou um pouquinho para os tão proclamados 100 mil pontos. Houve também crescimento enorme no volume financeiro. Os investidores manipuladores, sabem mais do que o constatado na realidade.

Na verdade, nenhum motivo ou justificativa para essa inesperada euforia.