15.3.19

BOLSONARO SE RENDE AO TROCA-TROCA

HELIO FERNANDES -


Como promessa de campanha, garantiu textualmente: "Respeitarei o Congresso, mas a ultima palavra será sempre do Executivo". Seus erros, equívocos, desacertos, foram de tal ordem, que deputados, (por enquanto) constataram sua fragilidade, passaram a exigir recompensas para apoiarem, com restrições a "Nova Previdência".

O presidente eleito teve que "conversar e conceder", já se passaram 73 dias da posse, tenta mostrar independência e autoridade, mas gasta e desperdiça o tempo, destruindo a própria credibilidade, (que já era pouca) e atendendo exigências dos deputados.

Leia mais na COLUNA