26.3.19

DESEMBARGADOR ESCULACHA LAVA JATO: COMBATE À CORRUPÇÃO TEM QUE SER DENTRO DA LEI (1)!

EMANUEL CANCELLA -

Propaganda enganosa e proibida da Lava Jato, no Paraná: ‘aqui a lei se cumpre’ (11).


É unânime, na sociedade, o combate à corrupção, mas tem que ser dentro da lei. O golpista Michel Temer foi denunciado três vezes por corrupção. E, na vigência da Lava Jato, governou tranquilo, sem prisão, vazamento de delação ou condução coercitiva.

Muito pelo contrário, num claro intuito de protegê-lo, o então chefe da Lava Jato, juiz Sergio Moro, vetou 21 das 41 perguntas a Temer que o ex-deputado Eduardo Cunha fez em delação premiada (2). As perguntas vetadas por Moro envolviam Temer com a corrupção na Petrobrás.

E a presidenta Dilma foi cassada sem cometer nenhum crime, afirmam juristas (8). Dilma, assim como Lula, foi vítima das armações da Lava Jato.

Uma dessas armações foi sair da Lava Jato, às vésperas da reeleição de Dilma, o vazamento de delação premiada para a mídia, com a mentira de que Lula e Dilma sabiam da corrupção na Petrobrás. O TSE chegou a proibir a divulgação, mas a revista Veja colocou em matéria de capa e o Jornal Nacional da Globo replicou a mentira (9).

Outra armação foi que Lula foi preso pela lava Jato, às vésperas da eleição de 2018, num claro intuito de favorecer Bolsonaro. Pesquisa do Ibope dizia que Lula ganharia a eleição em primeiro turno (10).

E o chefe da Lava Jato, juiz Sérgio Moro, talvez pelos serviços prestados, ganhou assim o cargo de ministro da Justiça no governo Bolsonaro.

O procurador chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol chegou a fazer jejum pela prisão de lula em segunda instancia ferindo a Constituição Federal, e com a denuncia sem provas, mas com convicção do próprio Dallagnol (12,13). É muito ridículo!

Foi também um desembargador, Rogério Favreto  que deu um habeas corpus ao ex-presidente Lula. Entretanto o juiz de 1ª instancia, Moro, de férias em Portugal, com ajuda de outros desembargadores e do ministro de Temer, Raul Julgman , barraram o HC (3,4,5). Aí Moro e seus cúmplices rasgaram o princípio legal da qual decisão judicial não se discute, cumpre-se!

E agora vão caçar o HC do desembargador, Ivan Athié, que concedeu a liberdade a Michel Temer (1)? Não vão mesmo!

A máscara da Lava Jato caiu depois que o STF tirou da operação e mandou para justiça eleitoral os crimes de caixa 2. E também quando o STF e PGR deram cartão vermelho ao Fundão do Dallagnol, chefe dos procuradores da Lava Jato (6,7).

O Fundão da Lava Jato receberia bilhões de reais da Petrobrás. Pasmem! O Fundão seria a legalização da espionagem na Petrobrás, pelos EUA.

Agora aparece no Paraná propaganda em outdoor da Lava Jato, “Aqui se cumpre a lei” (11). Se fosse verdade, não fariam mais do que a obrigação!

Fonte: