31.3.19

LAVA JATO E A FARSA DO COMBATE À CORRUPÇÃO NA PETROBRÁS

EMANUEL CANCELLA -


A Lava Jato, com apoio da mídia, principalmente a Globo, passou mais de três anos manchando a imagem da Petrobrás. Eram os vazamentos seletivos de delação premiada, sem qualquer prova. O desmoralizante é que esses vazamentos só aconteceram nos governos do PT, na Petrobrás.

Já nos governos tucanos, nada de vazamento para mídia, muito menos prisão. Mesmo FHC sendo várias vezes denunciado em corrupção na Lava Jato, inclusive com seu filho (2).

FHC chegou a relatar em seu livro, Diários da Presidência, que havia corrupção na Petrobrás em seu governo (1). Mas para FHC não houve convicção da Lava Jato.

Pasmem! E FHC tem indícios fortíssimos de enriquecimento ilícito como apartamento em Paris e Nova York e fazenda no Brasil com aeroporto (3,4).

Para não deixar dúvidas da blindagem da Lava Jato aos tucanos na Petrobrás vejam também o tucano Pedro Lalau Parente, indicado pelo golpista Michel Temer.

Pedro Lalau assumiu a presidência da Petrobrás sem nenhuma manifestação da Lava Jato, mesmo este senhor sendo réu, desde 2001, quando deu um rombo de R$ 5 BI na Petrobrás (10).

Você vai dizer, mas Pedro Lalau voltou à Petrobrás para limpar seu nome. Ledo engano.

Entrou e continuando a contar com a cumplicidade da Lava Jato, o tucano Pedro Lalau Parente, como presidente da Petrobrás, “vendeu” uma petroquímica da Petrobrás, a de Suape, pelo valor der 5 dias de faturamento (5).  “Vendeu” também o campo gigante de Carcará, do pré-sal, ao preço de um refrigerante o barril (6).

E mais: A direção da Petrobrás pagou R$ 2 BI ao banco JP Morgan de um empréstimo que só venceria em 2022. E Pedro Lalau Parente é sócio do banco (7).

Com certeza que essa desmoralização da Petrobrás, pela Lava Jato e mídia, foi na intenção de facilitar sua entrega, tanto com Temer, via Parente, como agora por Bolsonaro, via Castelo Branco.

E a lava Jato denunciou, condenou e prendeu Lula dizendo, mesmo sem nenhuma prova, que Lula é o comandante da corrupção na Petrobrás.

A lava Jato ficou mais de três anos investigando Lula, sua família, seu compadre e seus amigos usando toda máquina do estado, PF, MP rios de dinheiro e a mídia, principalmente a Globo. E foi o próprio procurador chefe da Lava jato, Deltan Dallagnol, que disse ao vivo na Globo que não tem provas, só convicção contra Lula (9).

Dalagnol não tinha provas contra Lula, mas teve a cara de pau de fazer jejum pela sua prisão (8).

Diante desses fatos dá para acreditar no combate à corrupção da Lava Jato?

Fonte: