7.3.19

MANGUEIRA, O TÍTULO DE CAMPEÃ 2019 É NOSSO COM LOUVOR!

DANIEL MAZOLA -

Com o enredo “História pra ninar gente grande” a Estação Primeira de Mangueira é a grande campeã do Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a agremiação conquistou o seu 20º troféu contando a trajetória de heróis esquecidos e anônimos, especialmente índios e negros. Entre os homenageados, a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), executada a tiros em 2018.


A Mangueira liderou a disputa em todos os quesitos, o título foi garantido antes da revelação da última nota. Mas o campeonato foi concorrido, a escola superou a segunda colocada, Viradouro, por apenas três décimos. A verde e rosa emocionou os foliões na Marquês de Sapucaí e arrancou gritos de “é campeã”. Um dos pontos altos foi à aparição da imagem de Marielle em uma bandeira. As escolas nas duas últimas colocações foram rebaixadas e desfilarão pela Série A em 2020. São elas: Império Serrano e Imperatriz Leopoldinense.

Enorme satisfação de ver nossa verde e rosa nas cabeças novamente, também tenho a honra de ter contribuído com a maior e mais querida Escola de Samba do planeta, entre 2006 e 2013 atuei em diversas frentes defendendo nossa querida Estação Primeira de Mangueira, em 2011 com "O filho fiel, sempre Mangueira" sobre o genial e eterno Carlos Cachaça ficamos na terceira colocação.

Por esse território sagrado convivi e conheci mestres como Nelson Sargento, Darcy da Mangueira, Delegado, José Carlos Netto, Tantinho da Mangueira, Onesio Meirelles, Geisa Ketti, Dimichel Velasco, Jeferson Carlos, Luizito, Rixxah, Zé Paulo Sierra, Jaime Cezário, Jorge Caribé, Mauro Quintaes, Wagner Gonçalves, Ivo Meirelles, Márcia Lage, Nilcemar Nogueira, entre outros.

Atuando como Vice Presidente de Divulgação do G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira (2010/13)
Minha paixão nasceu quando Djalma dos Santos era presidente da Escola e meu avô, Manola, vice-presidente (1983/86). Em 1984, ano de inauguração do Sambódromo a Escola protagonizou um dos momentos mais marcantes da história do Carnaval Carioca e sagrou-se "supercampeã" com "Yes, Nós Temos Braguinha" do carnavalesco Max Lopes. Isso marcou muito...

A Mangueira deu uma aula de história na Sapucaí nesse 2019. O enredo “História pra ninar gente grande” do carnavalesco Leandro Vieira recontou a história do Brasil a partir de heróis negros e índios, e destacou a luta de Marielle Franco que esteve na quadra conosco por pelo menos duas vezes em 2010 juntamente com os deputados Chico Alencar e Marcelo Freixo.

A grande campeã do Carnaval 2019 é a MANGUEIRA, parabéns com louvor!!!

Classificação:
1º Mangueira – 270
2º Viradouro – 269,7
3º Vila Isabel – 269,4
4º Portela – 269,3
5º Salgueiro – 269,3
6º Mocidade – 269
7º Unidos da Tijuca – 268,8
8º Paraíso do Tuiuti – 268,5
9º Grande Rio – 267,9
10º União da Ilha – 267,7
11º Beija-Flor – 267,6
12º São Clemente – 267,4
13º Imperatriz Leopoldinense – 266,6
14º Império Serrano – 263,8