15.3.19

PRESIDÊNCIA DA ABI ENFIM CUMPRE A ORDEM JUDICIAL DE DEMOCRATIZAR SUAS ELEIÇÕES

Por CARLOS NEWTON -

Para não sofrer busca e apreensão, a ABI liberou suas listagens.


Atendendo à determinação da juíza Marianna Mazza Vaccari Manfrenatti Braga, o presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Domingos Meirelles, encaminhou ao cartório da 49ª Vara Cível do Rio de Janeiro a relação dos associados aptos a votar na próxima eleição, a ser realizada no próximo mês. Para se manter eternamente no cargo, Meirelles estava usando a mesma estratégia da eleição anterior, em 2016, quando demorou a entregar à oposição a lista dos eleitores. Naquele ano, além de impedir que concorresse a chapa Villa Lobos, capitaneada por José Louzeiro, ainda dificultou a campanha da chapa remanescente de oposição, liderada por Sérgio Caldieri, pois só liberou a relação dos endereços dos associados bem perto da eleição, inviabilizando a campanha a ser feita exclusivamente pelos Correios.

Na eleição atual, inconformado com essa decisão de Meirelles, o vice-presidente Paulo Jerônimo de Sousa teve de entrar na Justiça para conseguir a listagem. Em decisão liminar a 11 de fevereiro, a juíza Mariana Braga, da 49ª Vara Cível, determinou a liberação das listagens, com endereços de e-mail e telefones, no prazo de cinco dias, mas Meirelles não cumpriu.

BUSCA E APREENSÃO - O advogado João Amaury Belem, que representa o vice-presidente da ABI, solicitou então que a juíza determinasse busca e apreensão dos documentos, conforme estava prevista na decisão da liminar.

Simultaneamente, Meirelles recorreu ao Tribunal de Justiça, pedindo efeito suspensivo da decisão da juíza, mas sua solicitação foi negada, com o desembargador Juarez Fernando Folhes exigindo o imediato cumprimento da liminar da 49ª Vara Cível.

Para evitar a busca e apreensão, que seria uma vergonha para a ABI, uma das instituições mais importantes do país, Meirelles então liberou as listagens, contendo e-mails e telefones. Com isso, novamente a ABI poderá ter eleições livres e democráticas, com oportunidades iguais entre as chapas, porque até agora era praticamente impossível haver vitória da oposição.

Fonte: Tribuna da Internet