24.3.19

SEGUNDO MP, GRUPO DO QUAL TEMER É SUSPEITO DE COMANDAR VIGIOU POLICIAIS E FALSIFICOU DOCUMENTOS

REDAÇÃO -

A organização criminosa que Michel Temer (MDB) é suspeito de comandar vigiou policiais e falsificou documentos para atrapalhar investigações. É o que o dizem os procuradores Lava Jato no Rio de Janeiro na ação que baseou a decisão do juiz Marcelo Bretas de prender o ex-presidente.

As prisões de Michel Temer e Moreira Franco. Foto: Reprodução.
Segundo os membros do MPF-RJ (Ministério Público Federal no Rio de Janeiro), a quadrilha supostamente chefiada por Temer tinha membros dedicados a operações de contrainteligência. Esse braço da organização destruía provas, apagava rastros e produzia documentos “com o intuito de despistar as descobertas investigatórias”.

A estratégia seria coordenada por João Batista Lima Filho, o coronel Lima, que também é suspeito de ser o operador financeiro do ex-presidente.

Lima é ex-policial militar. Por isso, segundo membros da Lava Jato, ele sabia como atrapalhar o trabalho da polícia. (…)

Fonte: UOL