8.3.19

SOCIALISMO, COMUNISMO, É O “CARAI”, O QUE MOBILIZA MESMO É O CARNAVAL

EMANUEL CANCELLA -


A palavra de ordem de norte a sul e de leste a oeste foi “Bolsonaro VTNC”. Foi a resposta do povão a Bolsonaro pela reforma trabalhista, da previdência, a PEC da morte e a retirada dos oito reais no reajuste do salario mínimo.

Como também ao Queiroz e aos laranjal do PSL, partido do presidente.

Moro estava na rua, nos blocos, como o protetor do laranjal.

As meninas, em vários blocos, com o adesivo: “Me beija eu não votei no Bolsonaro”.

A vitória da Mangueira com Marielle e a Paraíso do Tuiuti, como Lula salvador da Pátria, da Sapucaí para o mundo.

Gente, o movimento partidário, social e sindical não está conseguindo encher uma Kombi, nossa moral lá embaixo, e vem o carnaval lavar nossa alma.

Nossos ídolos e desafetos estavam presentes no carnaval. Marille Franco nunca morrerá e Lula, mais livre do que nunca, e Bolsonaro com o VTNC.

“Mermão”, o negócio foi tão poderoso que Bolsonaro chamou os militares. Parece aquele guri que leva cascudo na rua e chama o pai.

No ano passado, para mostrar que não temos preconceito com militares eu, enquanto petroleiro, e o advogado André de Paula, da Fist, estivemos neste mesmo quartel de fuzileiros navais para prestar solidariedade ao Almirante Othon Pinheiro, que estava preso pela Lava Jato, porque construía o submarino atômico cuja principal função é defender o pré-sal, que hoje Bolsonaro está entregando (2).

Bolsonaro insiste em jogar os militares na lama. Tentou com a fracassada invasão da Venezuela, para ajudar Donald Trump a roubar o petróleo venezuelano, e agora dizendo que a democracia só existe quando as Forças Armadas permitem (1).

E o Bolsonaro do VTNC, na posse, jurou respeitar a Constituição Federal. Esperamos que as Forças Armadas respeitem!

Fonte: