8.4.19

ATO CONTRA OS CRIMES DA DITADURA DE 64, POR JUSTIÇA E VERDADE!

DANIEL MAZOLA -

A ditadura militar-civil-empresarial de 1964 continua iludindo incautos e desavisados, ainda mais agora em tempos de bolsonarismo, com frases de efeito sobre um suposto “avanço econômico” maquiado, que escondeu muita corrupção, repressão, torturas e assassinatos. Para que isso jamais caia no esquecimento, diversas Associações de Anistiados e Anistiandos do Brasil promoveram neste 1º  de abril a comemoração pelo 5º aniversário do "MONUMENTO AO NUNCA MAIS" (Localizado no centro do Rio de Janeiro - Cinelândia nº 19) e rememoração dos 55 anos do Golpe Militar.

Os realizadores do ato: Associação do Rio Grande do Norte, Associação de Anistiados da Bahia, Associação dos Anistiados e Anistiandos de Anápolis Goiás
O advogado José Bezerra da Silva coordenou o evento que contou com mais de cinquenta corajosos brasileiros que não se curvaram ao sanguinário regime, na maioria militares perseguidos pela ditadura, entre eles o saxofonista e trompetista, Cabo Corneteiro Jaime Nascimento, que executou por algumas vezes o Toque de Silêncio, todos ouviram e cantaram Geraldo Vandré.

Sempre nas primeiras segundas de cada mês, ocorrem homenagens e atos organizados pelas Associações de Anistiados no “Monumento ao Nunca Mais”, lá comparecem jovens e principalmente militantes da época da ditadura. Os encontros são sempre muito emocionantes, onde esses que lutaram pela democracia e por direitos, em um período de intensa repressão política e social, passam para os mais jovens essa memória de luta e respeito aos direitos humanos. Hoje, isso tem a ver diretamente com o fim da impunidade aos crimes da ditadura.

O advogado José Bezerra da Silva e parte dos presentes na Cinelândia
O “MONUMENTO AO NUNCA MAIS”, foi inaugurado pelo Ministro da Justiça em 2014, com a presença do Dr. Paulo Abrão, Presidente da Comissão de Anistia, e homenageia os homens e mulheres cassados por terem sido contrários à ditadura que perdurou por 21 anos. Após isto, a liberdade voltou a reinar em nossa nação, graças a cidadãos que pagaram com suas vidas e suas liberdades. Organizaram o ato: Associação do Rio Grande do Norte, Associação de Anistiados da Bahia, Associação dos Anistiados e Anistiandos de Anápolis Goiás.