1.4.19

GOVERNO QUER TUNGAR TRABALHADORES, APOSENTADOS E PENSIONISTAS

REDAÇÃO -

O ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social, Luiz Marinho, criticou a decisão de Jair Bolsonaro (PSL) de acabar com a Política de Valorização do Salário Mínimo, que garante reajustes acima da inflação.


Segundo Marinho, o compromisso do presidente é com os mais ricos, em especial com o mercado. “É notório que ele está presidente a serviço dos banqueiros, empresários e grandes corporações estrangeiras. É fato que ele é um funcionário do chamado mercado e que, como tal, fica à vontade para cometer mais essa crueldade contra os trabalhadores e trabalhadoras mais pobres e aposentados e pensionistas desse país”, diz ele em trecho de artigo publicado nesta segunda-feira (1º), na Rede Brasil Atual.

Para o ex-ministro, a decisão mostra que Bolsonaro desconhece as melhorias nas condições de vida que essa política proporcionou para milhões de brasileiros que saíram da linha da pobreza durante os governos de Lula e Dilma Rousseff, além da melhora do poder de compra de aposentados e pensionsitas e, consequentemente, o aquecimento da economia nos pequenos e médios municípios.


Fonte: RBA