13.4.19

O DIA EM QUE A UNIÃO SOVIÉTICA MUDOU O MUNDO

LUCAS RUBIO -

O dia 12 de abril é uma data muito importante para toda a Humanidade. Nessa data, se comemora o aniversário da primeira viagem de um ser humano para o Cosmos, para o Espaço, ocorrida em 1961.


Nos livros de história, na TV, na internet, é amplamente divulgado que o primeiro homem a ir ao espaço foi Yuri Gagarin, o jovem soviético de origem humilde camponesa que conquistou as mentes e corações de todas as pessoas do mundo em sua época e que até hoje arranca suspiros por sua incrível coragem e sacrifício em nome da Ciência e de seu país. Porém, algo que talvez não é muito evidenciado, é o caráter político, científico e, por que não, quase filosófico de seu feito.

Gagarin foi a pessoa que cortou a fita que inaugurou uma época, na qual ainda estamos situados, de incríveis avanços científicos que causam muitos benefícios à Humanidade. Cita-se que Gagarin era "russo"; na verdade, era soviético. Falta, sempre que falamos do primeiro homem no espaço, falar à todos pulmões que foi a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, isso mesmo, o país socialista dos operários e camponeses, que colocou o primeiro homem rumo às estrelas.

É sublime imaginar que apenas 4 décadas antes do dia 12 de abril de 1961, a Rússia era um país com grandes atrasos sociais, econômicos e humanos. O povo era analfabeto e passava fome em grande parte, com condições de vidas muito duras.

Foi o socialismo que transformou um país de analfabetos em uma potência científica sem igual em toda a História. Em 1957, a União Soviética já tinha dado um passo incrível rumo ao progresso da Humanidade (e aqui digo 'Humanidade' como espécie integral dotada de características biológicas que a fazem ser capaz de transformar a matéria do mundo ao seu redor) ao lançar o primeiro satélite artificial - o Sputnik.

A ida de Gagarin ao espaço é não somente um grande feito da Ciência, que abriu uma era de exploração espacial e desenvolvimento progressivo, como também é um grande feito político, social e revolucionário de um povo que negou a exploração e tomou de assalto o que é seu por direito.

Devemos, nesse dia, render honras ao grande Yuri Gagarin, que, com seu sorriso e sua coragem nos inspira orgulho até hoje, mas também render honras e refletir sobre as condições históricas e materiais que levaram a Humanidade a esse grande feito - que é sair do nosso próprio planeta Terra. E essas condições só foram possíveis graças ao socialismo!

Quando alguém lhe abordar com as falácias de "o socialismo é atraso, não deu certo, é sinônimo de pobreza" - pense sobre isso.

Nesse dia, furamos os bloqueios, fizemos o impossível e subimos, subimos, subimos até o impossível, fomos rumo ao infinito! "A Terra é azul", disse o homem ao olhar lá de cima para nós. Quando Gagarin desceu, se transformou em uma espécie de pessoa que representava não só a si mesmo, mas como a nossa vontade humana de sempre ir adiante, a nossa curiosidade sobre o que há lá fora, sobre o que diz a imensa escuridão da noite...

VIVA GAGARIN! VIVA A CIÊNCIA! VIVA A UNIÃO SOVIÉTICA!

---
Lucas Rubio - presidente do Centro de Estudos da Política Songun-Brasil, coordenador do Núcleo de Política Internacional da Tribuna da Imprensa Sindical