30.5.19

PAULO GUEDES CHAMA DE REGRA DE OURO A PEC DO FIM DO MUNDO, A QUE IMPEDE INVESTIMENTOS EM SAÚDE, EDUCAÇÃO, SALÁRIO, ETC

EMANUEL CANCELLA -


A PEC do Fim do Mundo foi proposta pelo golpista Michel Temer. Ela congela por 20 anos investimentos em saúde, educação, salário, segurança, infraestrutura, etc.

Por causa dela sete mil obras no Brasil estão paradas (7).

O Brasil possui US$ 380 BI, mais de R$ 1.5 TRI, em reservas cambiais herança dos governos Lula e Dilma por que não usar essas reservas para retomar as obras aumentar a arrecadação de impostos os empregos e consequentemente subir nosso PIB (8).

A PEC da morte teve o voto de Bolsonaro,  quando deputado federal, e agora Paulo Guedes a chama de regra de ouro(1,3).

A PEC da morte por um lado cortou investimentos em toda áreas sociais, mas por outro deixou intacta a metade do orçamento da União voltada para pagar juros da dívida a banqueiros. Detalhe, pagando quase a metade do orçamento da União aos banqueiros, só pagamos os juros, pois nada se paga do principal da divida (4).

E Paulo Guedes quer dar mais um trilhão na reforma da Previdência, isto é, tirando das aposentadorias e dando aos banqueiros (5).

Agora Bolsonaro enfrenta o monstro que criou, “Norma impede governo federal de se endividar para pagar despesas correntes” (1).

Nessa quinta, 30, nas ruas de todo o país, Bolsonaro vai enfrentar os estudantes, professores e profissionais de educação que são contra os cortes na educação. O ato já está confirmado em 150 cidades brasileiras (2).

E os trabalhadores marcaram greve geral no dia 14 de junho contra a reforma da Previdência, o desemprego, privatizações e corte nos programas sociais (6).

Vamos dizer, nas ruas, que não aceitamos a regra de ouro de Paulo Guedes e Bolsonaro!

Fonte: