13.6.19

BANDEIRA DE MELLO NO BANCO DOS RÉUS E SÉRGIO MORO DESMORALIZADO, CAPITÃO LEO COMENTA [VÍDEOS]; TORCIDA ANTIFASCISTA DO FLAMENGO REPUDIA ASSOCIAÇÃO DE MORO E BOLSONARO COM O CLUBE MAIS QUERIDO DO BRASIL

REDAÇÃO -

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou por homicídio doloso o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello e mais sete pessoas pelas mortes dos dez atletas no incêndio do Ninho do Urubu, o centro de treinamento rubro-negro, no dia 8 de fevereiro.

Além de Bandeira de Mello, foram indiciados Danilo da Silva Duarte, Fábio Hilário da Silva e Weslley Gimenes, engenheiros da empresa NHJ, responsável pelos contêineres onde os garotos estavam alojados; Luis Felipe Pondé e Marcelo Sá, engenheiros do Flamengo; Edson Colman da Silva, técnico em refrigeração; e Marcus Vinícius Medeiros, monitor do Flamengo.

Em outubro do ano passado o Movimento Fla Tradição & Juventude protocolou no Clube de Regatas do Flamengo pedido de impeachment do então presidente Eduardo Bandeira de Mello. O jornalista Daniel Mazola assinou o pedido que foi entregue e protocolado na Comissão Eleitoral, aos cuidados do presidente do Conselho Deliberativo Sr. Rodrigo Villaça Dunshee de Abranches.

O documento continha dezenas de páginas, entre os motivos do afastamento constava a venda de Lucas Paquetá ao Milan, o uso do Flamengo na campanha para Deputado Federal e o pedido de antecipação de receitas.

O colaborador desta Tribuna, ex-presidente da Jovem Fla e coordenador do Movimento Tradição & Juventude do Flamengo - com passagem pela vice-presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) e presidência do Conselho Fiscal do Clube de Regatas do Flamengo - advogado Leonardo Ribeiro (nosso Capitão Leo) comenta os casos Bandeira de Mello e Sérgio Moro abaixo. Confira!



Ver imagem no Twitter

Repudiamos de forma veemente a associação de político nazi fascista, bem como Juiz parcial envolto em Conluio com o judiciário para criminalização sem provas do ex presidente Lula. Se apoderaram e vestiram nosso manto sagrado, maculando nosso símbolo máximo.