25.6.19

O INIMAGINÁVEL, INCONTROLÁVEL, INCOMPREENSÍVEL CAPITÃO BOLSONARO

HELIO FERNANDES -


Vai falando por falar, rigorosamente contraditório. Assim que foi declarado eleito, afirmou voluntariamente sem que ninguém lhe perguntasse nada: "Não disputarei a reeleição". Era manifestação de vontade. Depois de 6 meses de erros, equívocos e fracassos, mudou de ideia, apareceu em publico, contrariando a ele mesmo, com esta afirmação,restritiva logo complementada.

"POSSO disputar a reeleição". E imediatamente, no apogeu da impopularidade o exibicionismo vazio, como profeta do nada:"Lá na frente, todos votarão em  mim". Esse POSSO se enquadra na Constituição e na sua vontade incoerente e inconsequente.

E continua sem compreender a sua posição de presidente. Demitiu o general Santos Cruz com passado e presente irrepreensíveis. Saiu com extrema dignidade. Provocado burramente pelo capitão, respondeu tranquilamente: "Fui demitido sem explicação, num show de besteiras".

O capitão continua merecendo a qualificação do general Santos Cruz. O também general Floriano Peixoto, (nome do primeiro ditador da República, vice que derrubou o presidente Deodoro e ficou no seu lugar, inconstitucionalmente) estava na importante Secretaria Geral.

Foi transferido para a presidência dos Correios, que será privatizado.

PS- Bolsonaro tem 3 anos e meio, para continuar praticando BESTEIRAS. (Royalties para o general Santos Cruz).