5.7.19

FAUSTÃO, CONSELHEIRO DO JUIZ DITO LADRÃO! VEJA RESULTADO DA INTIMAÇÃO DO CANCELLA NA PF DE ONTEM, 4 DE JULHO DE 2019

EMANUEL CANCELLA -

Em 2013, movimentos sociais ocuparam a sede da Agência Nacional do Petróleo, no Rio. Enquanto Bolsonaro pedia o fuzilamento de FHC pela entrega da Vale e de nosso petróleo, nós protestávamos (6). E Bolsonaro hoje faz pior, pois  entrega a BR distribuidora, metade das refinarias e o pré-sal (4).


Faustão tem uma saída, dizer que tudo não passa de pegadinha do Intercepet. O que ficaria difícil, já que Faustão, como evidência de ser conselheiro da Vaza Jato, orientou os procuradores: “Usem uma linguagem mais popular“.

Faustão ainda fez defesa babaca do projeto Anticrime de Moro (1).

Não dá para entender por que os apoiadores do dito ladrão da Vaza Jato criticam a Globo, já ela tanto apoia a Operação que premiou o juiz Moro da Vaza Jato e ainda tem como conselheiro seu apresentador mais popular, Fausto Silva, que chegou a ter encontro com Moro (2).

Da mesma forma ainda querem fechar o STF, mesmo sabendo que muitos ministros estavam de conluio com a Lava Jato:

- A então presidente do STF, Carmem Lúcia, rasgou a constituição, quando votou pela prisão de Lula em segunda instância, acompanhada por Luiz Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux;

- E Moro quase em orgasmo: “No ministro Luiz Fux do STF a gente confia”.

- O chefe dos procuradores da Vaza Jato, Deltan Dallagnol, em delírio: 'Caros, conversei 45 m com o Fachin. Aha uhu o Fachin é nosso' (1).

A OAB pediu que o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol peçam afastamento dos cargos públicos que ocupam, especialmente para que as investigações denunciadas pelo The Intercept-Brasil corram sem qualquer suspeita (1).

Se Moro e Dallagnol acatassem a orientação do Conselho da Ordem dos Advogados e se afastassem dos cargos públicos poupariam “ Conselheiros” como Faustão e, quem sabe, muitos outros que vêm por aí no Intercept!

Em tempo, publico na íntegra meu depoimento na Polícia Federal, conforme intimação do dia 04/07/19 e o boletim do acontecido (4,5).

Termo da intimação de 04/07/19


Fonte: