27.5.18

GREVE GERAL E LUTA PELA CANDIDATURA DE LULA SÃO PALAVRAS DE ORDEM CONTRA O APROFUNDAMENTO DA DITADURA

ANDRÉ MOREAU -


O ódio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), pelos pobres, já havia sido verificado quando eles chancelaram a condenação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a partir de reportagens das Organizações Globo como provas e as convicções do juiz de piso Sérgio Moro, representante de vendas da Petrobrás, aos tubarões estadunidense.

Agora, depois do decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), em todo território nacional, os militares podem agir como quiserem contra os caminhoneiros grevistas e só serão julgados por possíveis ameaças, tiros disparados contra trabalhadores, em Tribunal Militar. Ficou claro que se trata de uma greve política, porque greve econômica é contra o patrão e o que se postula nessa greve é uma mudança nos rumos da Petrobrás.

O decreto da GLO expõe por completo o nível da guerra de classes decorrente do golpe de Estado chancelado pelo STF, em troca de "penduricalhos", benefícios salariais e através dos almoços da "bancada ruralista", realizados toda terça-feira, a portas fechadas. O ilegítimo Michel Temer é um dos convidados de honra que de quando em quando participa do "rega bofe", onde os latifundiários discutem com "(...) qual molho vão devorar os direitos indígenas ou a reforma agrária¹".

A intervenção militar contra os caminhoneiros em greve expõe os interesses do governo ilegítimo que expropria direitos dos trabalhadores como saída para reduzir, por alguns meses, o preço dos combustíveis, mas sem mexer no plano de preços do Sr. Pedro Parente, vem sendo cobrada pelos Marinho e Saad, porque além do caveirão do consórcio dos meios de comunicação, eles são donos das maiores fazendas e laboratórios do agronegócio.

Diante dos fatos, é preciso apoiar os trabalhadores caminhoneiros, rumo à greve geral, visando derrubar o governo ilegítimo, juntamente com os seus seguidores que implantaram essa política com base no controle de mercado e da variação do câmbio, que regula os preços de todos os produtos a partir o preço dos combustíveis.

Os lucros oriundos da exploração do pré-sal devem ser mantidos como riquezas do povo e não como moeda de troca do Sr. Pedro Parente, dos citados capachos do império e dos oligarcas que vem faturando com demissões coletivas, explorando trabalho análogo ao escravo, fraudando declarações de imposto de renda, além de especular com capital alheio, em ações da bolsa de valores.

Chegou a hora de lançar a pré-candidatura de Lula, como ocorreu na Conferência Popular Nacional por Educação, em Minas Gerais, por iniciativa dos profissionais e estudantes ligados a Coordenação de Assuntos Educacionais do Setorial de Educação do PT, ato que reuniu mais de quatro mil pessoas do movimento nacional de educação.

É hora de convocar todo cidadão a participar da luta pela garantia de Lula nas eleições, porque "eleições sem Lula, é fraude", bem como fortalecer os trabalhadores em greve, inclusive os petroleiros que já anunciaram greve, visando impedir o aprofundamento da ditadura da elite que derrubou a Presidenta Dilma Rousseff e prendeu Lula.

---
1. informação de Alceu Castilho - responsável pelo De Olho nos Ruralistas, observatório da indústria agroalimentar no Brasil - publicada no artigo "Aos cuidados dos proprietários de terra", da jornalista Anne Vigna - Le Monde Diplomatique, maio de 2018.

---
*André Moreau, é Professor, Jornalista, Cineasta, Coordenador-Geral da Pastoral de Inclusão dos "D" Eficientes nas Artes (Pastoral IDEA), Diretor do IDEA, Programa de TV transmitido pela Unitevê – Canal Universitário de Niterói e Coordenador da Chapa Villa-Lobos – ABI – Associação Brasileira de imprensa, jornalabi.blogspot.com arbitrariamente impedida de concorrer à direção nas eleições de 2016/2019.

1- PETROLEIROS VÃO ENTRAR EM GREVE NA 4ª REIVINDICANDO A DEMISSÃO DE PARENTE; 2- EQUIPE DA GLOBO É EXPULSA POR CAMINHONEIROS DA REFINARIA DE SUAPE [VÍDEO]

REDAÇÃO -


A Federação Única dos Petroleiros (FUP), representante de empregados da Petrobrás, decidiu iniciar manifestações a partir deste domingo, 27 e, à zero hora da próxima quarta-feira, 30, iniciar uma greve de 72 horas, segundo uma fonte. A definição saiu de um encontro realizado por teleconferência na tarde deste sábado, 26.

A lista de reivindicações inclui cinco pontos, um deles é a demissão do presidente da companhia, Pedro Parente. Os sindicalistas pedem também a redução dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha; a manutenção de empregos e retomada da produção interna de combustíveis; o fim da importação de derivados de petróleo; e a desmobilização do programa de venda de ativos promovido pela atual gestão da estatal. O comunicado que será enviado ainda neste sábado à empresa contesta também a presença de unidades das Forças Armadas em instalações da Petrobrás.

A greve se estenderá até as 23h59 do dia 1º de junho. Já neste domingo, 27, a troca de turnos será atrasada nas refinarias nas quais foram colocadas à venda participações, o que deve deixar a operação mais lenta. Foram incluídas no programa de desinvestimento a Rlam, na Bahia; a Abreu e Lima, em Pernambuco, a Refap, no Rio Grande do Sul, e a Repar, no Paraná.

Trabalhadores da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap) já cruzaram os braços no turno de 8 horas a 16 horas deste sábado, em solidariedade ao movimento de greve dos caminhoneiros, informou o Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro-RS).

Segundo a assessoria de imprensa da Petrobrás, a operação não foi afetada. Isso porque os trabalhadores do turno anterior, de meia-noite às 8 horas, assumiram os trabalhos. A diretora de comunicação do Sindipetro-RS, Élida Maich, informou que a paralisação foi decidida por cerca de 70 petroleiros reunidos na porta da Refap, na entrada do turno das 8 horas.

A entrada da Refap foi bloqueada por manifestantes desde o início do movimento grevista dos caminhoneiros. Segundo a Petrobrás, há bloqueios em várias refinarias, mas nenhuma unidade teve impacto na operação de produção. (…) (via Estadão)

***
Equipe da Globo é expulsa por caminhoneiros da refinaria de Suape (PE)

REALIZADO NOVO ENCONTRO ENTRE LÍDERES DA COREIA DO NORTE E COREIA DO SUL

LUCAS RUBIO -


Há exatamente um mês, o líder da República Popular Democrática da Coreia, KIM JONG UN, realizou um ato histórico ao cruzar a fronteira que divide os dois Estados da Coreia e se encontrar com o líder da Coreia do Sul, o Presidente Moon Jae In, no território sul-coreano. A histórica cúpula de alto nível Norte-Sul da Coreia preencheu os noticiários de todo o mundo e trouxe uma nova era de reconciliação e diálogo na Península Coreana, abrindo até mesmo um precedente para um encontro entre KIM JONG UN e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Há poucas horas, ocorreu de forma relâmpago um novo encontro entre KIM JONG UN e Moon Jae In. Dessa vez o encontro ocorreu na parte Norte da Coreia, na região fronteiriça de Phanmunjom.

O líder sul-coreano foi recebido pela guarda de honra do Exército Popular da Coreia e pelo próprio líder norte-coreano. Antes de iniciarem-se as conversações, Moon Jae In escreveu uma mensagem no livro de visitas de Phanmunjom. A mensagem dizia: «À paz e prosperidade da Península Coreana, junto com o Presidente da República Popular Democrática da Coreia KIM JONG UN! 26 de maio de 2018, Presidente da República da Coreia Moon Jae In.» Depois disso, Moon Jae In e KIM JONG UN apertaram as mãos e se fotografaram.

Teve início então a conversa entre os líderes coreanos. Na ocasião, estavam presentes altos funcionários dos dois governos, incluindo Kim Yo Jong, irmã de KIM JONG UN, e Kim Yong Chol, vice-presidente do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia. Do lado sul, estava presente So Hun, presidente do Serviço Nacional de Inteligência.

Durante as conversas, os líderes trocaram opiniões sobre os problemas para a implementação integral da Declaração de Phanmunjon, escrita por ambas as partes no encontro de abril desse ano, sobre os desafios da realização da desnuclearização da Península Coreana e a conquista da paz, da segurança e prosperidade da região, além da possibilidade de abertura exitosa de uma cúpula entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos.

KIM JONG UN e Moon Jae In acordaram que ambas as partes devem confiar em si mutuamente, prestar atenção e esforçar-se em comum para que se implemente o quanto antes os artigos da Declaração de Phanmunjon, que reflete o desejo unânime do povo coreano.

Os chefes de Estado chegaram a um acordo sobre o estabelecimento do dia 1º de junho como um dia de conversações de alto nível entre o Norte e o Sul e suas respectivas autoridades militares e da Cruz Vermelha. Depois de expôr a vontade de se empenharem em comum para a desnuclearização da Coreia, chegaram à ideia de se encontrarem com mais frequência para fortalecer o diálogo e aliar as forças e inteligências das partes.

KIM JONG UN expressou seu agradecimento ao presidente sul-coreano pelos seus esforços para a realização de um encontro entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, prefixado para o dia 12 de junho e manifestou sua vontade de manter de pé esse compromisso histórico, diferentemente de Donald Trump que recentemente declarou que o encontro estaria cancelado.

O líder norte-coreano também sublinhou a necessidade da cooperação mútua e ativa no futuro para melhorar as relações entre os EUA e a RPDC, a fim de estabelecer a paz permanente de duradoura em toda a Península Coreana.

KIM JONG UN e Moon Jae In, ao final da conversa, declararam o encontro como satisfatório.

Depois de abraçar o líder sul-coreano, KIM JONG UN ainda reforçou a data do próximo encontro.

Nesse encontro, os líderes de ambas as partes coreanas realizaram um diálogo franco e sincero com a finalidade de escutar as opiniões diversas sobre as importantes questões pendentes, o que se torna em mais um capítulo histórico na nova página do desenvolvimento das relações intercoreanas.

Essa quarta reunião Norte-Sul, a segunda realizada entre os próprios líderes, é um símbolo de reconciliação e unidade da nação coreana, de paz e prosperidade que dá ao povo coreano nova esperança e ânimo.

O ato do lado Norte de manter a conversação e diálogo mesmo após as recentes hostilidades por parte dos Estados Unidos é mais um sinal da lúcida política de KIM JONG UN que se interessa em aliar a questão delicada na Coreia. Vale lembrar que KIM JONG UN manteve sua palavra e destruiu há poucos dias o campo de testes nucleares da Coreia do Norte e ainda reforçou, nesse encontro com Moon Jae In, o seu desejo de uma reunião com Donald Trump. Trump, ao contrário, realiza exercícios militares na fronteira da Coreia do Norte e, em um gesto de covardia e recuo, cancela, mesmo que temporariamente, a possibilidade de uma reunião com KIM JONG UN.

---
* Lucas Rubio - Presidente do Centro de Estudos da Política Songun-Brasil, colaborador do site TRIBUNA DA IMPRENSA Sindical - com informações da Agência Central de Notícias da Coreia - KCNA.

1- POLICIAIS RODOVIÁRIOS FEDERAIS DO PR ANUNCIAM APOIO À GREVE DOS CAMINHONEIROS; 2- “MILITARES NÃO ESTÃO DO LADO DE UM GOVERNO CORRUPTO”, DIZ TENENTE EM GO [VÍDEO]

REDAÇÃO -

O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Paraná (SINPRF-PR), por meio de nota oficial, anunciou apoio “ao legítimo movimento” desencadeado por caminhoneiros contra os sucessivos e abusivos aumentos de preço dos combustíveis.


Leia a íntegra da nota do SINPRF-PR:

O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Paraná (SINPRF/PR) vem expressar seu apoio ao legítimo movimento desencadeado por caminhoneiros contra os sucessivos e abusivos aumentos de preço dos combustíveis.

O SINPRF/PR, por meio desta nota, se solidariza não apenas com os caminhoneiros, mas com cada brasileiro e brasileira que mais uma vez assume uma injusta fatura da corrupção e da má gestão da coisa pública.

Os caminhoneiros e a população brasileira em geral não podem continuar a ser sobrecarregados com a conta do rombo bilionário que a maior empresa estatal do país sofreu nas mãos de maus gestores e de corruptos.

A política de reajustes constantes dos combustíveis, ao passo que prejudica milhões de brasileiros, garante ao mercado econômico lucros crescentes, subvertendo completamente a ordem e o dever do Estado: de garantir equidade e justiça ao seu povo.

O Sindicato ressalta, ainda, todos os esforços realizados diariamente pelos policiais rodoviários federais, de norte a sul do país, com destaque especial aos PRFs paranaenses, para assegurar a livre manifestação, buscando o amplo respeito às garantias e segurança dos manifestantes e dos demais usuários da rodovia.

Por fim, conclamamos a população brasileira a apoiar as mobilizações pacíficas dos caminhoneiros, que estão defendendo os interesses de cada cidadão brasileiro ao denunciar tamanha injustiça.

***
Militares não estão do lado de um governo corrupto”, diz tenente em GO


ILEGITIMIDADE POLÍTICA POR TRÁS DA CRISE DOS CAMINHONEIROS

JOSÉ CARLOS DE ASSIS -


Governos competentes são testados nas crises. Quando são incompetentes e não sabem enfrentá-las, colapsam. O governo golpista de Temer demonstra, em face da grave crise dos caminhoneiros, extrema incompetência gerada, em última instância, por sua ilegitimidade. Ninguém o respeita, ninguém o teme, ninguém lhe confere qualquer credibilidade. Suas ordens não são cumpridas sequer pelas forças de segurança e pelas Forças Armadas. O que é uma sorte, já que pela vontade do Presidente poderíamos caminhar para um banho de sangue.

A origem dessa crise está na adoção do receituário neoliberal num setor de alto interesse para o país, ou seja, os transportes e a produção de derivados de petróleo. Para atender a interesses norte-americanos, Pedro Parente cortou em 25 a 30% a produção das refinarias nacionais de petróleo, criando uma situação de “mercado” favorável à importação em larga escala de combustíveis oferecidos pelas petrolíferas estrangeiras, sobretudo dos Estados Unidos. Com isso os preços dispararam.

Nem todos os caminhoneiros sabem disso, mas o aumento do preço não se deve a impostos – que existem há décadas na cadeia do petróleo, sem aumentá-los -, mas na redução da produção nas refinarias. Os neoliberais, que são mestres em lei de oferta e de procura, poderiam explicar à sociedade brasileira que quando a produção das refinarias cai os preços sobem. Sobretudo quando a fórmula de preços de Parente contém uma mistura de combustíveis produzidos internamente, mais baratos, com os importados, mais caros.

Portanto, essa greve tem um duplo conteúdo: de uma parte, conteúdo econômico, pela degradação da renda dos caminhoneiros, patrões e empregados, derivada do aumento, até mesmo diário, do preço do diesel; de outro lado o conteúdo político da escravização do país aos métodos neoliberais de “mercado”, os quais abrem possibilidades para a alienação da soberania brasileira em setores vitais como o pré-sal, a água, a terra amazônica, sem falar no esmagamento do valor do trabalho por expedientes infames como a reforma trabalhista.

Há quem pense que essa greve é de natureza estritamente corporativa, portanto com pouco conteúdo político. É um equívoco. A sociedade é composta de corporações. Em situação normal cada corporação busca seu próprio interesse, mas, em situações de crise econômica e política, há uma convergência inevitável de interesses. Estamos num desses momentos. A maior evidência disso é a convergência de interesses de caminhoneiros, patrões, empregados e autônomos, com petroleiros, com professores, e o que mais vier.

As forças políticas, a despeito de seu descrédito, terão de encontrar uma saída viável para essa crise gigantesca que o país atravessa. Este é o único caminho para evitar uma intervenção militar de última instância. Claro que essa saída não passa pela quadrilha que ocupou o Palácio do Planalto para execução da famigerada Ponte para o Futuro, madrinha da estupidez praticada na Petrobrás. É preciso, com a necessária prudência, encontrar uma saída aceitável pelos caminhoneiros, e sem ferir os interesses da sociedade, com algum mecanismo similar ao proposto pela Ação Popular que o senador Roberto Requião enviou à Justiça.

P.S. A íntegra da ação popular proposta pelo senador Roberto Requião como contribuição ao fim da crise encontra-se no site
www.frentepelasoberania.com.br

1- APLICATIVO LIBERA RECURSO QUE INDICA POSTOS QUE AINDA TÊM COMBUSTÍVEL; 2- CAPITAL PAULISTA PODE TER FERIADO NESTA SEGUNDA-FEIRA POR CONTA DA GREVE; 3- GRUPO NA CÂMARA DO RIO ARTICULA IMPEACHMENT DE MARCELO CRIVELLA

REDAÇÃO -


A atualização está disponível desde a manhã desta sexta-feira. Ao aproximar-se de um posto de gasolina, o aplicativo solicita ao usuário que informe alguns dados – entre eles, há a opção “Atualize disponibilidade local de combustível”. Além disso, é possível incluir o preço dos produtos.

O desabastecimento dos postos fez com que o preço da gasolina sofresse uma variação de até 99,85% entre os estabelecimentos de todo o Brasil, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em gestão de frotas.

Nos postos que ainda vendem o combustível, existem filas e os preços foram remarcados. O Procon de Pernambuco autuou estabelecimentos que vendiam o litro da gasolina por 8,99 reais. Em Brasília, houve quem vendesse a gasolina por 9,99 reais.

Os aeroportos também estão enfrentando dificuldades. Ao todo, 10 aeroportos administrados pela Infraero estão sem combustível. Na manhã desta sexta-feira, o querosene de aviação acabou no aeroporto de Brasília. (via Veja)

***
Capital paulista pode ter feriado na segunda por conta da greve

Em estado de emergência desde esta sexta (25), a capital paulista pode ter feriado nesta segunda (28), decretado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). O Comitê de Gerenciamento de Crise da Prefeitura de São Paulo informou neste sábado que o estoque de combustível para manter a maioria dos serviços essenciais da cidade, como transporte coletivo e GCM (Guarda Civil Municipal), deve durar até a segunda. No entanto, para os serviços de coleta de lixo e funerário há combustível apenas até domingo à noite. Neste fim de semana, metade da frota de ônibus está circulando na cidade. Uma nova reunião do comitê de crise será feita no domingo para discutir a possibilidade de decretar feriado na segunda. (via 247 com agências)

***
Grupo na Câmara do Rio articula impeachment de Crivella

Via Radar da Veja:

Com a morte do vice Fernando MacDowell, existe um grupo na Câmara do Rio articulando o impeachment de Marcelo Crivella. Essa turma quer ver Jorge Felipe como prefeito da cidade.

26.5.18

TEMER, MORO E PARENTE: ELES FORMAM A QUADRILHA QUE ESTÁ PARANDO OS CAMINHONEIROS!

EMANUEL CANCELLA -


Enquanto a dona de casa trocava o gás de cozinha pela lenha e o caminhoneiro pagava para trabalhar, MiShell Temer aprovava a lei que isenta, em um trilhão de reais em impostos, as petroleiras, a mais beneficiada a Shell (2).

Enquanto a Petrobrás, presidida pelo tucano Pedro Parente, pagava cota de US$ 26 mil de patrocínio para a festa em homenagem a Moro, nos EUA (3), no Brasil Pedro Parente celebrava acordo entregando R$ 10 BI a acionistas americanos, mesmo sem a Petrobrás ter sido condenada (4).  E a Lava Jato calada!

O tucano Pedro Parente é réu protegido pela justiça, desde 2001, quando deu um rombo de R$ 5 BI a Petrobrás.

Pedro Parente ainda, com a cumplicidade da Lava Jato, antecipa pagamento de empréstimo de R$ 2 BI, que só venceria em 2022, a seu sócio, o Banco Morgan (5).

E o juiz Sérgio Moro agora se manifesta, saindo em apoio a seu comparsa, Pedro Parente.  Moro diz que o bloqueio das estradas é 'questionável' (1).

Fonte:

1- CAMINHONEIROS LIBERAM CAMINHÕES-TANQUE PARA ABASTECER BRT NO RIO; 2- HÁ UMA SEMANA, PARENTE FOI SE AUTOELOGIAR PARA A AMIGA MIRIAM LEITÃO NA GLOBONEWS: “SÓ ALEGRIA” [VÍDEO]

REDAÇÃO -


Sem confrontos nem embates com os manifestantes, o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro conseguiu ultrapassar o bloqueio e fazer a escolta de cinco caminhões-tanques na BR-040, na região da distribuidora Raizen, da Shell, ao lado da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense.

Cada caminhão-tanque tem capacidade de transportar 40 mil litros de óleo diesel. Segundo a PM, o combustível transportado irá para o sistema de ônibus BRT, que atende a 450 mil passageiros diários e ficou paralisado ao longo deste sábado.

Na saída do comboio, os manifestantes fizeram um cordão de isolamento, permitindo a passagem dos veículos. De mãos dadas e em posição oficial, eles cantaram o Hino Nacional. Antes, foi negociado com o comando do Batalhão de Choque a liberação dos caminhões-tanques.

A liberação para a circulação dos caminhões-tanque só foi possível porque os manifestantes fizeram uma assembleia. Na votação, venceu a proposta de autorizar a passagem dos veículos porque o objetivo é atender à população.

O trânsito, na região da Refinaria de Duque de Caxias (Redic) está parcialmente liberado. Por ordem dos manifestantes, passam ônibus, vans e veículos particulares. Os caminhões, no entanto, ainda estão retidos. Motoristas e motociclistas particulares, em geral, passam pela rodovia e buzinam em apoio ao protesto dos caminhoneiros. (por Vladimir Platonow/Agência Brasil)

***
Há uma semana, Parente foi se autoelogiar para a amiga Miriam Leitão na GloboNews:
“só alegria”

ISRAEL, ENTRE O SIONISMO E O IMPERIALISMO

JOÃO CLAUDIO PITILLO -


Nas últimas semanas temos assistido uma escalada de violência produzida por Israel contra os seus vizinhos. Desde o início do ano, os israelenses já bombardearam várias cidades sírias, tendo como alvo instalações militares e de infraestruturas, causando a morte de centenas de pessoas e gerando grandes prejuízos econômicos. Essa escalada militar israelense coincide com o avanço do exército sírio para retomar o controle do país, onde tem tido grandes êxitos. Os ataques israelenses em flagrante violação da soberania síria, têm a justificativa de Tel Aviv em estar combatendo bases iranianas em território sírio.

Leia mais em INTERNACIONAIS

FAMÍLIA MARINHO REPETE POSICIONAMENTOS HISTÓRICOS EM APOIO A GOLPES

MÁRIO AUGUSTO JAKOBSKIND -

Mas o que O Globo faz agora não chega a surpreender, pois vem repetindo a mesma posição ao longo do tempo, haja vista em agosto de 1954 / Divulgação.
A família Marinho, proprietária do esquema Globo, realmente não se emenda. Depois da apoiar os golpes de 1964 e 2016, que resultou na ascensão de Michel Temer, o editorial do jornal O Globo agora prega uma intervenção militar na Venezuela para derrubar o presidente recém reeleito Nicolás Maduro.

Isto quer dizer que os filhos de Roberto Marinho, agora controladores do grupo midiático, simplesmente seguem a rota golpista do patrono da empresa. No caso da Venezuela, da mesma forma que no Brasil nos anos mencionados, O Globo seguiu a orientação do Departamento de Estado Norte-Americano de apoiar o golpe militar.

No caso do golpe de 1964, O Globo chegou  a fazer autocrítica, que não passou de mais uma mentira para enganar a opinião pública, que conhecendo o que estava escondido pelo próprio  jornal da família Marinho passou a repudiar o que havia ocorrido na longa noite escura que se abateu sobre o Brasil.

Isso quer dizer na prática que as autocríticas do esquema Globo não servem para coisa alguma, ou melhor, servem apenas para tentar enganar os incautos. A pregação golpista lida no editorial de terça-feira (22) de alguma forma ajuda à tomada de posição do governo de Michel Temer, que se posicionou junto com Donald Trump e os integrantes do tal grupo de Lima, contra a reeleição de Nicolás Maduro, na verdade desrespeitando a vontade do povo venezuelano.

Mas o que O Globo faz agora não chega a surpreender, pois vem repetindo a mesma posição ao longo do tempo, haja vista em agosto de 1954, que culminou com a morte do presidente Getúlio Vargas. Nos dias de hoje, a família Marinho se sente proprietária da verdade e não aceita nenhum outro posicionamento que não seja a decretação de guerra contra o governo venezuelano, bem como a aprovação de medidas que favoreçam poderosos grupos econômicos nacionais e estrangeiros, como, por sinal, vem fazendo o atual governo de Michel Temer, principal responsável pelo pesadelo que se abate sobre a nação.

Quanto a Temer, a sua tomada subserviente de posição contra o governo da Venezuela tem validade zero e envergonha o Brasil, por seguir tudo o que o governo dos Estados Unidos exige. Internacionalmente, as principais lideranças mundiais sabem perfeitamente quem é ocupante do governo brasileiro. Trocando em miúdos, poucos no mundo levam a sério a tomada de posição de Temer, seja que matéria for. E fica claro que o motivo principal é exatamente fazer o que manda o governo de ''Michel Trump''.

Internamente nem se fala. O lesa pátria desistiu de ser candidato a continuar ocupando o governo e tenta emplacar o aposentado do Banco de Boston, Henrique Meirelles como candidato à Presidência. Na verdade, o que Temer quer mesmo é que o seu substituto se comprometa em livrá-lo de uma ação judicial que terá de responder pela série de acusações de corrupção que pesam contra ele.

Nesse sentido, a candidatura Meirelles pode não ser para valer, mas apenas uma jogada para daqui algumas semanas tentar unir a tal direita que se apresenta como centro, cujos representantes são também Geraldo Alckmin, Rodrigo Maia, cujo pai foi condenado por falcatruas cometidas quando era prefeito do Rio de Janeiro, e outros ainda menos votados, segundo indicam as mais recentes pesquisas. (via Brasil de Fato)

UMA GREVE POLÍTICA COM FUNDAMENTO ECONÔMICO

JOSÉ CARLOS DE ASSIS -


A greve dos caminhoneiros é uma greve política de fundo essencialmente econômico. Seu objetivo imediato é derrubar um esquema estúpido de fixação de preços de derivados de petróleo nas refinarias, o que, com base em declaração do próprio presidente da Petrobrás, Pedro Parente, só acontecerá com a derrubada dele do cargo. Portanto, não há hipótese de superação dessa greve a não ser pelo cumprimento da recomendação do presidente do Senado, Eunício Oliveira, de demissão do presidente da Petrobrás. Claro, com a substituição dele por quem não seja um neoliberal da mesma laia.

O passo seguinte – o estabelecimento de critérios razoáveis para a fixação de preços dos derivados de petróleo – pode ser definido por uma comissão dos principais interessados sugerida em ação popular proposta pelo senador Roberto Requião, e da qual se espera nesta segunda-feira uma liminar. Participariam da comissão representantes da Petrobrás, da Agência Nacional do Petróleo, dos caminhoneiros e da Aepet, a Associação de Engenheiros da Petrobrás - que vem prestando relevantes serviços ao Brasil na área da política do petróleo, tendo denunciado precocemente, inclusive, a absurda política de preços hoje questionada..

Alguns setores afeitos às teorias conspiratórias tentam levantar suspeitas quanto às verdadeiras motivações da greve. Supostamente haveria forças interessadas na derrubada imediata de Temer para favorecer a inviabilização das próximas eleições, facilitando a imposição de uma ditadura. Isso não passa de um delírio esquerdista. É um insulto às motivações reais dos caminhoneiros esmagados por uma política de preços dos derivados arbitrária e que está destruindo suas condições de sobrevivência e de vida. É claro que as empresas são também atingidas. Mas o calo aperta é mais embaixo.

Todos os que acompanham a evolução da situação brasileira em termos reais, e não apenas em termos ideológicos, sabem que com sua rápida deterioração depois de três anos de contração do PIB e de alta sem precedentes do desemprego e do subemprego a sociedade acabaria explodindo por algum elo fraco. Isso não aconteceria necessariamente através de movimentos conduzidos por instituições sindicais formais, muito burocratizadas e ideologizadas. Aconteceria, sim, a partir de setores fora do mercado formal de emprego, como autônomos e empregados de baixa remuneração.

Em face do alto desemprego, a força política dos sindicatos se reduz consideravelmente. O patrão possa a comandar todo o processo social. Como se viu na aprovação pelo Congresso da infame reforma trabalhista, os sindicatos não conseguiram empreender um movimento de resistência eficaz. Agora, como estamos vendo com os caminhoneiros, são os autônomos que estão na fronteira da luta, arrastando as empresas, do lado de cima, e os empregados, do lado de baixo. Não há conspiração nisso. Há necessidade econômica. O resto é ideologia pueril.

A distância entre o movimento atual e aquele de 2013 – este, sim, cercado de suspeita por todos os lados – é a distância entre 20 centavos de real e a renda global que um caminhoneiro tem para sustentar a si e a família. É a distância entre o ideológico e o real. O primeiro pode ser manipulado contra o Governo pelos meios de comunicação, como foi em 2013. O segundo não. Gente faminta, desempregada, ou quase nessa condição não vai para a rua para protestar contra um Governo apenas por ideologia. Vai, sim, para exigir meios reais de sobrevivência para defender a si e a sua família.

Justamente por isso não há saída para essa greve a não ser pela desmontagem, num ponto essencial da cadeia de organização do Estado, de uma estrutura que afeta não apenas os caminhoneiros, mas toda a população. A greve cria um desconforto geral que atinge quase todo o mundo, exceto os setores essenciais. Mas é inequívoco o apoio de grande parte da população ao movimento, inclusive levando alimentos, água e café para os grevistas nos pontos de bloqueio. Greve desse tipo só acaba com a vitória. E a vitória aqui é a deposição de Pedro Parente e de seu esquema, sua substituição por um executivo competente com sensibilidade pública, e com o começo do fim do neoliberalismo que justifica a política atual. P.S. Veja e compartilhe o site www.frentepelasoberania.com.br

PEDRO PARENTE DO PSDB É BI EM APAGÃO!

EMANUEL CANCELLA -


Temer, o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil, pede ajuda às forças armadas! Mas para conseguir isso ele vai precisar do aval do STF. O mesmo STF que apoiou o golpe, imagine se iria abandonar Temer nessa hora?

Profético é que os mesmos caminhoneiros que participaram do Fora Dilma agora incomodados fazem o Fora Temer.

E contra Dilma nada conseguiram provar e ela já lidera a corrida ao Senado em Minas Gerais (2).

Pedro Parente, o ministro tucano do apagão elétrico, agora na Petrobrás administra o apagão do combustível. O PSDB é BI em apagão.

Moro saiu em apoio a Pedro Parente.  Moro diz que o bloqueio das estradas é 'questionável' (1).

Entretanto, a Lava Jato, chefiada por Moro, calou-se criminosamente quando Parente celebrou acordo de R$ 10 BI com os acionistas americanos, mesmo sem a Petrobrás ter sido condenada (3).

Moro também ficou calado quando MiShell Temer comandou a aprovação da lei que isenta as petroleiras estrangeiras em hum trilhão de reais, sendo a mais beneficiada a Shell (4).

A greve dos caminhoneiros também é o grito dos mais de 13 milhões de desempregados; dos milhões de brasileiros que voltaram à linha da pobreza; das nossas crianças que retornaram ao mapa da fome da ONU e das donas de casa que estão substituindo o gás de cozinha pela lenha.

É o grito calado de justiça de Dilma Rousseff, a primeira mulher presidenta que foi derrubada injustamente pela corja capitaneada por MiShel Temer: a quadrilha mais perigosa do Brasil!

Fonte:

1- AVIÃO PRESIDENCIAL FICA SEM COMBUSTÍVEL PARA VIAGENS LONGAS; 2- HOMEM MORREU ATROPELADO DURANTE PARALISAÇÃO DE CAMINHONEIROS EM MINAS GERAIS

REDAÇÃO -


Não são apenas cidadãos comuns e passageiros da aviação comercial que enfrentam transtornos com a crise de abastecimento de combustíveis. A falta de querosene de aviação (QAV) no aeroporto internacional de Brasília afeta também a aeronave que atende ao presidente Michel Temer.

— Se o presidente precisar se deslocar para um destino longo, terá muita dificuldade, disse uma fonte ligada à Presidência da República.

Segundo esta mesma fonte, a equipe responsável pelos deslocamentos de Temer também foi pega de surpresa com o desabastecimento que afeta o aeroporto de Brasília e outros 10 terminais. O gabinete presidencial teria sido alertado sobre a dificuldade de decolagem da aeronave presidencial, a depender do destino.

O ACJ319, fabricado pela Airbus, tem autonomia máxima de 9 horas e 45 minutos de voo, equivalente a uma viagem entre Zurique, na Suíça e Havana, em Cuba.  O problema, no entanto, é que, segundo a mesma fonte, não haveria combustível suficiente estocado em Brasília para um percurso semelhante. Para percursos menores é possível que haja combustível, mas a FAB não informa quanto.

Uma saída para a FAB, caso tenha combustível para um voo mais curto, seria voar com a avião presidencial até os aeroportos de Guarulhos ou Galeão, abastecidos com dutos da Petrobras, para um reabastecimento. Os terminais não dependem de rodovias. Essa possibilidade, no entanto, também não é confirmada pela FAB.

Além do presidente da República, a FAB transporta autoridades, como ministros de Estado e de tribunais superiores e órgãos para transplante. (…)
(via R7)

***
Homem morreu atropelado durante paralisação de caminhoneiros em Minas Gerais

Do Estadão Conteúdo na Exame.

Um homem morreu atropelado na noite desta quinta-feira, 24, em Conceição do Mato Dentro, na região central de Minas, durante protesto de caminhoneiros. A manifestação acontecia na MG-010.

Segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais, um churrasco estava sendo feito no local. O condutor de um caminhão arrancou e atingiu a vítima, que estaria no acostamento. Ainda de acordo com a polícia, o motorista não teria visto que atropelara o homem e seguiu viagem.

Quatro horas depois, informado por outros caminhoneiros sobre o que havia ocorrido, o motorista se apresentou na delegacia de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha.

O QUE DISSE O GOLPISTA

MIRSON MURAD -


O golpista-chefe, pau mandado dos States e da Banca, Michel MiShell Belo Recatado do Lar Tem de Manter Isso Viu Candiru Porto de Santos Malas e Malas de Dinheiro Buncker 51 Milhões Ministério Fichas Borradas Temer, em entrevista coletiva - ontem - disse que autorizara o uso das forças militares contra os grevistas caminhoneiros para garantir o direito das crianças irem ao colégio com segurança, os alimentos nas casas dos brasileiros e transportes. 

O maravilhoso "presidente" MiShell, se não fosse essa paralisação dos motoristas, estava proporcionando condução de primeira para as criancinhas e para os trabalhadores brasileiros, merenda escolar de primeiro mundo, escolas totalmente bem equipada, salários justos e em dia aos professores, mesa farta, atendimento à saúde altamente qualificado, empregos para todos, segurança, justiça...

Cada dia que passa, mais e mais, sou admirador do Temer. Esse patriota, brasileiro impoluto, mecenas, governante responsável, Hobin Hood moderno, merece ser agraciado com o Prêmio Nobel, entrar para a Academia Brasileira de Letras, ser carregado nos braços do povo. Viva o golpe!

---
Leia também:

AS MENTIRAS DO JORNAL NACIONAL; CANALHA! CANALHA! CANALHAS!!!

O AGENTE MORO CUMPRIU SUA MISSÃO

Por PEDRO AUGUSTO PINHO -


Aula de semântica, compreensão e interpretação de texto. A professora escreve no quadro: o agente Moro cumpriu sua missão. Volta-se para turma e pergunta: esta frase está completa?

Murmúrios e silêncios. Houve-se uma voz: Não.

Correto, diz a professora. O que está faltando?

Saber qual a missão.

Muito bem. Alguma outra informação para que a sentença faça inteiro sentido?

Novos murmúrios e silêncio prolongado.

Leia mais em OPINIÃO

* Via e-mail/Pedro Augusto Pinho, avô, administrador aposentado