7.5.14

O ACIDENTE DE JK NÃO MODIFICOU A HISTÓRIA. A MORTE TRAUMÁTICA DE TANCREDO E A POSSE INSUSPEITADA DE SARNEY, QUE SERVIRA À DITADURA, ISSO SIM INFLUIU NEGATIVAMENTE. HOJE FELIPÃO CUMPRE O ROTEIRO DO EXIBICIONISMO

HELIO FERNANDES -

Só FHC seria capaz (?) de indicar e nomear Renan para Ministro da Justiça. Rigorosamente verdadeiro. Exibindo toda uma incapacidade genética e adquirida, se expõe publicamente, afirmando: “Determinando que a CPI seja para apurar um fato único, o Supremo está invadindo a competência do Legislativo”.

Ora, só quem pode interpretar a Constituição é o Supremo. E a Ministra Rosa Weber não poderia decidir de outra forma. E se o recurso de Renan for votado mesmo, ele perde amplamente. Na verdade, nem é um recurso, é apenas “ação protelatória”. Haverá CPI mista, sem dúvida. 

Maluf apoiará Padilha 

Se o ex-ministro da Saúde for confirmado como candidato a governador, terá o apoio de Maluf. Este não apoiou Haddad para prefeito? Um grupo forte do PT paulista não quer Padilha.

Mas o substituto teria que ser Suplicy, que faz pressão muito grande. Mas não consegue “comover” o PT, quer dizer, Lula e Ruy Falcão. 

A CPI dos palermas 

O governo fala em estratégia, mas no Planalto essa palavra parece blasfêmia. Inicialmente Dona Dilma insistia em CPI mista, explicava: “É mais fácil de tumultuar”. Mudaram para CPI só do Senado, voltaram as baterias para a vontade inicial. É difícil interpretar decisões de palermas. 

O IBGE vitorioso 

Tentaram comprometer ou até desmoralizar um dos órgãos mais sérios, competentes, incorruptíveis. Como fingiam que o desemprego está “abaixo de 5 por cento”, irrealidade ou mistificação com a qual o IBGE não concordava, Tentaram então o que nenhum governo conseguira até hoje. Agora surgirão os números verdadeiros. 

JK morreu por acidente 38 anos depois, a exploração 

Já escrevi tanto sobre o assunto, que vou apenas fazer sumário do que o vereador Gilberto Natalini tenta apregoar como verdade. Frase final do seu artigo: “Em 1976, JK dava os primeiros passos para se candidatar a presidente. Morto JK, o eleito foi o general João Figueiredo”.

O vereador quer somar quantidades diferentes, convencido que a soma disso é mais “promoção pessoal”. Ora, em 1976 estávamos em plena ditadura, JK não pensava mais na volta à presidência. Figueiredo era Chefe do SNI, escolhido discricionariamente por Ernesto Geisel.

Figueiredo era general de Divisão, precisava ser promovido. Na mesma situação estava o general Hugo Abreu, Chefe da Casa Militar de Geisel.

Este preteriu o amigo, promoveu e escolheu Figueiredo, nada a ver com candidatura de JK. 

O que verdadeiramente mudou a História 

Que só seria admitida em 1985, estaria muito além da idade. E a eleição direta só aconteceu em 1989, aí então as candidaturas que surgiram foram as de Lula e Collor. Sem falar em Brizola, mas isto é outra História. Tão imprevisível quanto a morte de Tancredo e a posse de Sarney. Esses fatos sim, que mudaram a História. Negativamente. 

Aécio e Campos, fingem que conhecem Rui Barbosa 

Ênfase do discurso de Rui, em 15 de novembro de 1889, ao tomar posse como Ministro da Fazenda: “ a revolução industrial da Inglaterra de 1785, já completou 100 anos, ainda somos um país essencialmente agrícola”, o alvo era São Paulo, que vivia única e exclusivamente do café.

Agora, os dois supostos presidenciáveis, insistem no discurso de uma nota só: “O Brasil está desindustrializado”. Não é bem isso, quase isso, mas não melhoraria nada com os dois ou um dos dois.

O Brasil de Dilma imita o Brasil de FHC: “Retrocesso de oitenta anos em oito”, identificação criada por este repórter em pleno desgoverno dele. Isso se ela for reeleita. 

FHC e Dilma, o mesmo com Aécio, Campos, Marina 

Os dois primeiros já são passado, de forma lancinante, FHC comprou a reeleição com seu amigo-ministro pagando tudo e a mulher protestando depois dele morto. Dona Dilma quer mais quatro anos, pagando com a boa vontade de Lula.

Os outros três, (uma por enquanto se conformando com a vice de coisa alguma) tentam projetar um futuro novíssimo com base num passado de quimera e hipocrisia.

A grande geração dos “abolicionistas” e dos “Propagandistas da República”, substituídos por personagens sem passado, sem presente, e projetando um futuro na base da ausência e da omissão. 

O TSE só valida golpe político no Tocantins, vergonha 

Siqueira Campos domina o estado e não é de hoje. Governador já reeleito, tinha um projeto que executou brilhantemente (?), com apoio do TSE. E Tocantins “ganhou” governador indireto, cinco meses antes da eleição de outubro.

Projeto de Siqueira Campos. 1 – Renunciou, é candidato ao Senado. 2 – O filho (até boa figura) será governador, hipocrisia dizer que disputará o governo. Tudo garantido pelo TSE. 

Renan no Supremo 

Vai pedir o plenário revogue a decisão da Ministra Rosa Weber, e consagre decisão inédita: a CPI múltipla, ampla, variada. Só que neste caso, convenhamos, o presidente do senado cumpre ordens. De quem? Lógico, Dona Dilma. 

A CPI mista caminha 

Enquanto Renan implora ao Supremo o que a relatora não concedeu, os deputados exigem a CPI mista e ganharão. Facilmente previsível. 81 senadores não são mais representativos do que 513 deputados. 

A “inteligência” do Planalto 

No Ceará, há muito se sabe e se divulga: Eunicio de Oliveira, senador até 2018, será governador agora. Dona Dilma, patética e escalafobética, convidou-o para Ministro.

Sugestão do ainda governador Cid Gomes. Eunicio riu, nem respondeu. Quem “responde” agora: as pesquisas. Ele ganha no primeiro turno, disparado. A guerra é para o senado. E a pergunta: por que Cid ficou no governo, impedindo a candidatura do irmão? 

Aécio se rende à realidade

Tenho falado com insistência que Aécio precisa da fórmula “café com leite” para poder aparecer. Já escolheu Goldman para Coordenador, e “sonha” com Serra para vice.

De qualquer maneira, mesmo sem mudar para São Paulo, se houver segundo turno (ainda uma vaga da esperança) será com ele e não com Campos. 

Petrobras puxa a Bolsa 

Desde o início desse tumulto tenho deixado bem claro: “Podem fazer várias CPIs, não atingirão a empresa”. Tanto a Nominativa quanto a Preferencial, subiram ontem quase 5 por cento cada uma. E a Bolsa, como um todo subiu menos de 1 por cento. 

PS – Hoje Felipão apresentará os 23 jogadores que disputarão (?). A Copa do Mundo começando em 12 de junho. A partir de agora mudança só por lesão. 

PS1 – Como Felipão é imprevisível, pode manter os 23 que “estão com ele”, trocar dois, os convocados ainda não tem a cara de vencedor. 

PS2 – Existem muitos dentro dele, desse técnico (chamado de Felipão) fora ou no campo, nada disso é revelado. Domina a mídia de forma indestrutível, todos se arrojam diante dele. 

PS3 – Há o Felipão que disse publicamente, “tenho admiração por Pinochet”, quando o mundo todo desprezava o tipo do carrasco do povo do Chile. 

PS4 – E não se pode esquecer a frustração de todo o povo de Portugal. Técnico da seleção de Portugal na competição mais importante para os 52 países da Europa, abaixo apenas da Copa do Mundo. 

PS5 – Portugal chegou à final contra a Grécia que tem mais História do que futebol, O país ficou em segundo. Como ensinava Gabriel Garcia Marquez, “o segundo é o primeiro perdedor”. 

PS6 – O Brasil pode ser o segundo país a perder duas Copas em casa. Com Felipão tem tudo para isso. O México perdeu em 1970 e 1986, não chegou nem às quartas.

 PS7 – Existe a possibilidade de outra repetição, a de 1966. Mas frequentando uma chave com a incipiente Croácia, a decadente seleção de Camarões, e o insuficiente México, vai para as oitavas. Sem qualquer dúvida. 

PS8 – Aí então tem o destino nada glorioso de ser eliminado, no primeiro jogo mata-mata. Como aconteceu em 1990 na Itália. 

PS9 – Enfrentará Holanda ou Espanha, não que eles sejam invencíveis e intransponíveis. A seleção convocada por Felipão num acordo vergonhoso com o troglodita José Maria Marin, está longe de ser a melhor ou a ideal. 

PS10 – Nos últimos dias falam muito em Robinho, insuflados pelo próprio Felipão. E nas 48 horas antes de hoje, citam Robinho como se já estivesse entre os 23. Há quase 2 anos não vem jogando nada. 

PS11 – Sem nenhuma convicção, mas para dizer que não falei de flores, citemos Castro Alves, “ora direis ouvir estrelas”. E então badalam antecipadamente o título. Analisado de forma racional e lúcida, cada vez mais difícil. 

PS12 – E mais distante, num calendário futebolístico, bem parecido com 1950 ou 1966. Ou até mesmo com 1990. E até 1994, com vitória (?) nos pênaltis.