16.12.15

ATO NACIONAL PROTESTA CONTRA GOLPE E PEDE MAIS DEMOCRACIA NESTA QUARTA

Via JB -

Artistas e intelectuais convocam população pelas redes sociais.


Diversos movimentos se articulam para um grande ato nacional nesta quarta-feira (16) contra o golpe que se desenha no país e também por mais democracia e direitos. No Rio de Janeiro, os coletivos de Juventude se reúnem às 16h na Alerj e os coletivos de mulheres no Largo da Carioca, de onde sairão organizados para Ato na Cinelândia. Em São Paulo, o Dia Nacional de Mobilização contra o Impeachment e o ajuste fiscal terá início às 17h, no vão livre do Masp.

O cantor Otto foi um dos que divulgaram vídeos de convocação para o ato na Cinelândia pelas redes sociais. "Vamos manifestarmos contra o processo de impeachment da presidenta Dilma vamos nos manifestarmos a favor da democracia, vamos preservar o nosso voto. A democracia, esse instrumento não pode ser maculado, não pode ser corrompido", alerta o artista. "Vamos juntos, não vai ter golpe", completou.

O ator Chico Díaz também convocou a população para o ato nas redes sociais, por meio de vídeo. "Chame todos os seus amigos, chame todos os seus parentes, vamos para a Cinelândia a partir das quatro horas da tarde dizer não ao golpe."

A Atriz Bete Mendes, que assinou manifesto em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff, informou que não está em sua cidade, no Rio, mas que vai fazer questão de ir às ruas neste dia 16 , em João Pessoa. "Vamos defender a democracia e vamos ser contrários àqueles que, ironicamente, 47 anos do golpe que os militares impuseram ao Brasil no Ato Institucional n° 5, tiveram a ousadia de sair à rua querendo fazer outro golpe", disse em vídeo. 

"A pergunta que nós devemos fazer é a seguinte, a quem interessa um impedimento do governo Dilma Rousseff, evidentemente um impedimento da presidente? As forças conservadoras deste país que não toleraram, não engoliram a derrota nas últimas eleições", disse Osmar Prado, escritor e ator, em vídeo.

"As forças progressistas devem se unir no sentido de mostrar a essas forças conservadoras que o Brasil precisa no momento de governabilidade, precisa garantir a governabilidade de Dilma, legitimamente eleit a, democraticamente eleit a, para que o país caminhe, para que consigamos controlar a crise e tenhamos sim, aí, um panorama político, dentro da normalidade, para as disputas políticas. Mas no momento é preciso pensar no Brasil como um todo", completou Prado.

Patricia Tolmasquim, professora e pedagoga, por sua vez, chamou a atenção para as mentiras que circulam, de que o Brasil teria piorado muito nos últimos anos. Ela reforça que basta consultar os dados do IBGE para verificar os avanços, e destaca que o Brasil melhorou na questão, por exemplo, do direito das mulheres e da entrada de jovens nas universidades. "Não vai ter golpe", garantiu no vídeo de convocação para o ato.

Os vídeos foram publicados na página "Não quero o Golpe", no Facebook, que convoca as pessoas a gravarem vídeos de convocação para o ato. "Quem barra o golpe é o povo. Quem barra o golpe é você", diz trecho da descrição da fanpage.

A Frente Brasil Popular informou pelas redes sociais que vai organizar atos em todos os estados. Confira a agenda carioca:

Rio de Janeiro - Às 16h, concentrações de grupos na Alerj e no Largo da Carioca, para ato Cinelândia com artistas e movimentos sociais