7.12.15

VASCO DE FORA! E FORA DEL NERO!

Por JUCA KFOURI - Via blog do autor -

Quando os primeiros tempos começaram, em quatro dos 10 jogos, os jogadores protestaram cruzando os braços e exigiram a renúncia imediata de Marco Polo Del Nero, em ação do Bom Senso FC.
Quando os primeiros tempos terminaram, em quatro dos 10 jogos, havia gols: o Galo vencia a Chapecoense por 1 a 0, o Grêmio ganhava do Joinville pelo mesmo placar, o Inter também derrotava o Cruzeiro pela contagem mínima e o Santos virara sobre o Furacão, 2 a 1.
O que salvava o Figueira e derrubava o Vasco.
Pela terceira vez em oito anos!
Que Del Nero caia é o que todos queremos, mas o Vasco…
Assim que o resultado de Floripa chegou em Itaquera o Avaí foi para cima do campeão e, aos 13, de cabeça, Claudinei abriu o placar, no resultado mais improvável da rodada.
Com o que o Avaí ficava e o Figueira caía.
Não mudava nada, porque o São Paulo seguia no G4 e o Galo continuava vice-campeão.
Mas o blog escolheu ver quatro jogos que mexiam no rebaixamento, ou melhor, olhar, porque ver mesmo não dá para ver.
E nestes não saiu nenhum gol.
Coritiba x Vasco, Figueirense x Fluminense, Goiás x São Paulo e Corinthians x Avaí passavam em branco.
Ô sofrimento! 
E também não mudava nada. 
Nenê quase fez um gol para o Vasco no gramado encharcado do Couto Pereira e Henrique perdeu outro para o Coritiba.
Nos segundos tempos, quem fez o primeiro gol foi Marcão, do Figueirense, aos 3 minutos, um golaço, diga-se.
E o Corinthians ficava com seus 80 pontos, igual ao Cruzeiro no ano passado, pois perdia pela segunda vez em casa.
Mas Vagner Love, aos 32, empatou em jogada de Elias e Danilo, para derrubar o time de Guga Kuerten virar vice-artilheiro isolado do Brasileirão e quebrar o recorde dos Brasileirões com 20 times em pontos corridos.
Festa em Floripa, é claro, alvinegra, do Figueira, que voltava a estar salvo.
O Grêmio fez 2 a 0, mas o Galo fez 3 a 0.
O Inter fez 2 a 0, mas o São Paulo segurava o empate.
O Sport abria o placar em Campinas, sobre a Ponte Preta.
E o Palmeiras, com Dudu, fazia 1 a 0 no Flamengo, mas Pará empatava no Maraca e Victor Hugo punha o campeão da Copa do Brasil na frente, com 2 a 1, enquanto o Santos ampliava para 5 a 1, na Vila.
No Serra Dourada, aos 31, o Goiás quase tirou o São Paulo da Libertadores.
Mas, aos 47, Rogério, fez 1 a 0 e acabou com o sufoco.
Mas o Tricolor junta-se a Corinthians, Palmeiras, Galo, vice-campeão, e Grêmio.
Avaí, Goiás, Joinville e Vasco na Série B.
Em Curitiba o céu mandava água para valer, a torcida coxa chorava de alegria e a do Vasco, mais uma vez, de tristeza.
Eurico Miranda, Roberto Dinamite, Eurico Miranda, quem merece, quem resiste?
Bem que os dois poderiam ir para a Sibéria!