19.1.16

POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE

CELLY ADELINA -


Jardineira
Gotas que escorriam dos seus olhos... 
jardineira,
querias que a flor nascesse,
cumprisse sua missão à beleza.
Mesmo, na estiagem, cuidaria da flor,
À semente,
Morrer?
Que se eternize no amor!


Ensinamento
Distribuídos os dons,
Tons compondo a sinfonia.
Percepção? Quantas foram?
Escasseando o ar, a dádiva d’água;
Percepção? Graças?
Insensivelmente,  a massa passa.
Não vê no céu o alerta!
Abaixo dos pisos, acesos candelabros.
Prosseguem no ritmo, alienados...
Valores que quedam, o céu guarda suas indiferenças.
Voltará para colher! O que será dito?
Em vão seu holocausto? Não!
Inda persiste o som orquestrado,
A mão que acode e acolhe.
Os que inda conjugam o verbo e
Materializam o ensinamento.