29.2.16

RIO DE JANEIRO TEM MUITO POUCO PARA COMEMORAR. CIDADE MARAVILHOSA QUE NÃO TEM MAIS ENCANTOS MIL

ALCYR CAVALCANTI -


Amanhã é o dia da cidade de São Sebastião comemorar seu aniversário e há poucos meses de sediar uma olimpíada. A cidade do Rio de Janeiro enfrenta problemas antigos que nunca foram solucionados. Poluição em seu cartão postal, a Baia da Guanabara, que mais se assemelha a uma "boca banguela" do antropólogo Levy-Strauss continua a assustar os participantes dos esportes de remo e vela que vão ficar expostos a diversas doenças que há muito deveriam ter sido erradicadas. O Programa de Despoluição da Baia da Guanabara-PDBG nunca funcionou, embora verbas astronômicas tenham sido destinadas, ou foram mal empregadas ou foram desviadas. Anos se passaram e a nossa Baia continua um lixo só. no entanto o prefeito Eduardo Paes acha o clamor geral um exagero e afirmou em recente discurso: " Os atletas não precisam temer doenças porque a poluição está no fundo e não na superfície". No exterior nossa cidade tem sido alvo de deboches, pela volta de doenças que há muito tinham sido erradicadas, pelo estrago feito por um mosquito que tem causado mortes e graves doenças. Pouca gente acredita em ficar em segurança na cidade que já foi maravilhosa, o número de assaltos de todo o tipo acontece em todos os bairros cariocas.


As obras de mobilidade urbana foram mal planejadas estão atrasadas e transformaram o dia a dia dos cariocas em um inferno urbano. As principais vias de acesso foram transformadas em imensos canteiros de obras com buracos que conseguiram tornar a vida dos cariocas em um tormento sem fim. Sem rotas alternativas e com transporte público muito caro e ineficiente o trabalhador pode levar mais de seis horas entre a ida para o trabalho e a volta para sua residencia. A Avenida Brasil é um exemplo de péssimo planejamento que quase impossibilita o trajeto de usuários em direção a seus postos de trabalho. Quem sair de casa da Baixada Fluminense ou dos subúrbios cariocas e utilizar a Avenida Brasil vai ter de enfrentar ônibus superlotados e permanecer às vezes duas ou três horas em uma 'sauna' obrigatória. A solução poderia ser por meio de trens, mas o sistema ferroviário é ruim e muitas vezes não funciona, o que obriga os  passageiros a andar em meio a trilhos de uma estação para outra. As obras do Metro estão atrasadas e vão servir aos moradores da Zona Sul, mesmo assim o cronograma já foi mudado diversas vezes. O carioca está cansado de viver de falsas promessas, de hospitais fechados por falta de pagamento, do corte de verbas para a saúde, de assaltantes esfaimados usando facas para ferir e matar pessoas indefesas para roubar um celular ou jóias de latão. Realizar eventos vultuosos para agradar somente aos turistas e deixar a população da cidade ao abandono é um crime, que vai ser julgado mais cedo ou mais tarde. Tristes trópicos.