26.3.16

DEFESA BOBEIA E SELEÇÃO CEDE EMPATE PARA O URUGUAI

Por JUCA KFOURI - Via blog do autor -

Antes de o jogo começar o primeiro embate: “Fora Dilma” x “Não vai ter golpe”.

Quem lá estava conta que, surpreendentemente, o segundo coro foi mais alto.

Mas, aos 26 minutos de jogo, na Arena Pernambuco lotada por 40 mil torcedores, parecia que o clássico Brasil x Uruguai tinha acabado.

Logo aos 40 segundos Daniel Alves esticou uma bela bola para William, ele se livrou do lateral Álvaro Pereira e cruzou para Douglas Costa fazer 1 a 0.

Neymar quase ampliou em seguida, a Seleção Brasileira jogava fácil do meio para frente, Renato Augusto mostrava um surpreendente ritmo de jogo e, aos 26, num lançamento primoroso de Neymar, o brasileiro exilado na China deu um drible de corpo sensacional em Álvaro Pereira e no goleiro Muslera para marcar um golaço.

O jogo teria terminado aí se Filipe Luís e David Luiz não falhassem no mesmo lance e permitissem a Cavani diminuir aos 31.

Se a defesa uruguaia é fraca em suas quatro peças quando Godín e Giménez não estão em campo, o lado direito da defesa brasileira também deixa a desejar.

E não é que logo aos 3 do segundo tempo David Luiz deixou Luis Suáres bater cruzado para empatar, com falha também do goleiro Alísson.

Complicou, e muito, porque o Uruguai cresceu e o Brasil sentiu.

Para piorar, os brasileiros começaram a bater indiscriminadamente e Neymar levou o segundo cartão amarelo, suspenso, portanto, do jogo contra o Paraguai, na terça-feira que vem, em Assunção.

Em três jogos, dois cartões. Para quem é o capitão da Seleção é muito, não pode.

Fernandinho saiu para entrada de Phillippe Coutinho, aos 21.

Logo depois, Cavani segurou David Luiz dentro da área e o assoprador de apito argentino preferiu não ver.

O jogo seguia empatado, mas Suárez ganhava do amigo Neymar e atormentava a defesa brasileira.

Douglas Costa saiu e Ricardo Oliveira entrou, para a Seleção ter uma referência na área, aos 33.

Só aos 39 Dunga resolveu botar Lucas Lima para jogar, no lugar de Willian.

Aos 40, David Luiz deu a vitória para Suárez e Alísson salvou.

Em cinco jogos, vitórias mesmo só contra a Venezuela e o Peru.

NOTAS

Alísson falhou no gol e salvou o empate: 6,5
Daniel Alves começou a jogada do primeiro gol e depois se perdeu de tão nervoso: 6
Miranda não pode ir bem com David Luiz ao lado: 4
David Luiz foi um desastre, estabanado como habitualmente: 2
Filipe Luís foi outro desastre: 2,5
Fernandinho ia bem e foi mal: 4
Luiz Gustavo como sempre: 5
Renato Augusto foi muito bem no primeiro tempo e caiu no segundo: 6
Willian igual a Renato Augusto: 6
Neymar subiu, desceu, fez, desfez, enfim…: 5,5
Douglas Costa como Willian e Renato Augusto: 6
Quem entrou não tem nota porque não era mais possível jogar com o time com os nervos à flor da pele.
Dunga deixou Lucas Lima no banco: 4