13.3.16

MANIFESTAÇÃO MEDONHA CONTA COM PRESENÇAS ESTRANHAS E ATITUDES ESQUIZOFRÊNICAS [VÍDEO]

ROGER MCNAUGHT -


O bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro foi tomado por pessoas vestidas de verde e amarelo, mas não se tratava de um jogo da seleção brasileira.  Era mais um ato contra o PT, mas que na verdade se mostrou um festival de incongruências. Enquanto o discurso era contra a corrupção e em defesa do Brasil, víamos sem dificuldade bandeiras de outros países se somando à manifestação.

Enquanto a manifestação se proclamava popular e contra a violência, terríveis violências foram cometidas contra nossa cultura e nossa população.

Desde cartazes altamente preconceituosos contra tradições como o acarajé, em um medonho cartaz “mais coxinha, menos acarajé” até uma infame manifestante que pintou o rosto de preto e segurava um cartaz com mãos negras algemadas, algo que levanta algumas interpretações – mesmo todas as possíveis sendo altamente questionáveis e covardes.

A parte musical foi igualmente lamentável, com músicas que não atacavam a atual presidente por sua política, o que seria o esperado em um ato de democracia, mas atacavam com orientação sexista, com o refrão “Dilmãe eu quero mamar, dá uma teta, dá uma teta”.

Outros absurdos foram ocorrendo durante o percurso, com a clara intenção de se comparar “às avessas” ao movimento ‘Diretas Já’, falando a todo momento que aquela manifestação seria maior que as ‘Diretas Já’ - ato político que marcou o fim do regime militar e as eleições diretas.

Em outro carro de som, o nível havia quase que desaparecido. Com faixas em inglês, outras apoiando a candidatura futura de Jair Bolsonaro e pessoas usando camisas com uma logomarca de uma coalizão anticomunista, um indivíduo chegou ao ponto de sugerir que caso o ex-presidente Lula saísse do país, iriam atrás do mesmo com “snipers” (atiradores de elite) para matá-lo, uma ameaça clara a outra pessoa.  Vale ressaltar que mesmo a culpa do ex-presidente seja comprovada, isso não torna uma ameaça de morte algo legítimo ou mesmo correto.

A manifestação milagrosamente se encerrou sem maiores incidentes, mesmo havendo diversas pichações pelo bairro em apoio à presidente Dilma e ao ex-presidente Lula e, havendo diversos sobrevoos de um avião que trazia uma faixa “contra o golpe” e em apoio ao governo federal.