8.5.16

JOSÉ EDUARDO CARDOZO E OS TRÊS MACAQUINHOS

MIRSON MURAD -


O ministro José Eduardo Cardozo, brilhante jurista, um dos melhores do Brasil, por diversas vezes fez minuciosa explanação - no Congresso e no STF - da nossa Constituição, provando por A mais B que esse impeachment que se avizinha é um golpe para tomarem de assalto as rédeas do País.

Se houvesse um mínimo de consciência e dignidade entre os parlamentares e na grande mídia, esse golpe sujo já teria sido abortado, mas o jogo imundo está nas mãos de uma quadrilha de Fichas Sujas e parte da mídia canalha e vendida aos interesses alienígenas.

Enquanto toda essa parafernália prossegue, quem poderia dar um basta nesse horroroso e gigantesco ato de traição à pátria são os três macaquinhos: "Nada vejo, nada falo, nada ouço". O primeiro é o Congresso,  o alto escalão da Justiça é o segundo e, evidentemente, a terceira são os grandes veículos de comunicação.

Enquanto o magnífico jurista, Procurador-Geral da República, José Eduardo Cardozo falava, os crápulas fechavam seus ouvidos, seus olhos, suas bocas e ainda fechavam seus blocos de notações e  guardavam suas canetas. Alguns deles até abriam as bocas para - cinicamente - declararem que já tinham seu voto decidido, não se importando com os argumentos - sólidos - do ministro Cardoso.

"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver crescer as injustiças; de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos corruptos, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto".
(Rui Barbosa)