10.5.16

"OPERAÇÃO TABAJARA" TENTOU MUDAR RESULTADO NA CÂMARA

ALCYR CAVALCANTI -


O pedido de impeachment da presidente Dilma Roussef que está sendo discutido em Comissão Especial do Senado vai prosseguir e deve ser decidido a partir de quarta feira. Na segunda, bem cedo pela manhã, o presidente da Câmara Valdir Maranhão surpreendeu a todos ao apresentar resolução que anulava as sessões dos dias 15, 16 e 17 de abril que decidiram dar prosseguimento ao processo de impedimento da presidente Dilma Roussef. O presidente do Senado Renan Calheiros, no entanto achou improcedente o pedido encaminhado pelo presidente da Câmara Valdir Maranhão. A atitude do presidente da Câmara teria acontecido depois de um encontro entre ele e o governador Flavio Dino-PCdoB no final de semana, que teria convencido Maranhão da improcedência do pedido de impeachment de Dilma Roussef.

O ministro Gilmar Mendes considerou que a tentativa do presidente interino da Câmara não teria nenhum efeito, por já sido decidida em plenário. Para Gilmar Mendes a decisão foi estapafúrdia e se não fosse um ato circense seria ato criminoso e semelhante a uma "Operação Tabajara" ou seja a comédia de grande sucesso do programa humorístico Casseta e Planeta. Depois de acalorados debates  Renan Calheiros ignorou o pedido do presidente da Câmara, mas decidiu que vai votar primeiro o pedido de cassação do senador Delcídio Amaral, que também foi motivo de muita polêmica entre os senadores. A presidente Dilma pediu cautela a seus correligionários.