14.5.16

VÂNDALOS APEDREJAM ESCOLA – ESTUDANTES RESISTEM [VÍDEO]

ROGER MCNAUGHT -

Sexta feira, 13 de maio.  Sim, uma sexta-feira 13 digna de ser lamentada. No início da tarde, um grupo de vândalos do “desocupa” cercaram e por aproximadamente 1 hora apedrejaram, arremessaram explosivos e em dado momento chegaram a invadir o Colégio Estadual Mendes de Moraes, onde depredaram completamente o refeitório.

Após o ataque da última semana, os alunos ocupantes que se encontram no colégio - situado na Ilha do governador – se prepararam como foi possível, colocando diversas barricadas para evitar a invasão e a depredação da melhor forma possível. Após diversos relatos de ameaças nas redes sociais, os estudantes presentes na ocupação pediram apoio de advogados e da imprensa, afim de denunciar os constantes ataques covardes que a ocupação vem sofrendo, dia e noite.

Porém o que se viu nesta sexta-feira por parte dos integrantes do “desocupa” foram atos desmedidos de vandalismo e atentado contra a vida dos estudantes da ocupação, atos em total desacordo com as supostas propostas dos mesmos.  Em suas pautas, os mesmos alegam desejar voltar às aulas, mas não se detém em apedrejar, arremessar explosivos contra o edifício e depredar por completo um recinto da escola.

Moradores da região assistiam consternados à toda a selvageria dos vândalos e muitos pediam para que parassem e chamaram a polícia, que só apareceu uma hora depois do início do ataque.

Desta vez porém, os ocupantes estavam preparados e afugentaram os invasores vândalos da forma como puderam, defendendo a própria integridade física e a integridade do ambiente escolar em face de um ataque covarde e totalmente desumano.

Após esta destruição no refeitório, os estudantes do OCUPAMENDES pedem encarecidamente doações e maior apoio para a ocupação, que contará no final de semana com apoio de educadores que se dirigiram imediatamente ao local ao saberem do ataque aos estudantes, para protege-los, como bons educadores que são.

Partes do vídeo foram colaboração de estudantes que filmaram com seus celulares.