30.6.16

DIRETORIA DO SINDICATO DOS FRENTISTAS DO RJ TRAÇA NOVAS DIRETRIZES PARA O TRABALHO DE BASE

Via SINPOSPETRO-RJ -

Buscar soluções para os problemas no ambiente laboral do posto de combustível, fazer cumprir as leis trabalhistas e discutir propostas para inovação no planejamento do trabalho de base. Essas medidas serão avaliadas em reunião, nesta quarta-feira(29), da diretoria do SINPOSPETRO-RJ, na sede da entidade, no Grajaú, Zona Norte do Rio. Além de traçar diretrizes para o trabalho de campo no segundo semestre, o presidente Eusébio Pinto Neto, pretende definir projetos para aproximar a categoria do sindicato.


Atualmente, o sindicato conta com oito equipes de trabalho que percorrem diariamente postos de combustíveis nas Zonas Sul, Norte e Oeste do Município do Rio. O trabalho compreende também as cidades da Baixada Fluminense, do Sul Fluminense e da Região Metropolitana do Estado. Para ampliar conscientização dos trabalhadores, o SINPOSPETRO-RJ reforçou o trabalho de base com a criação de uma equipe noturna.

Para facilitar a entrada e o trabalho no posto, os diretores usam crachá de identificação. Os trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência devem aproveitar a visita da diretoria para repassar informações sobre as condições do local de refeição, do banheiro e do vestuário. Os funcionários também podem tirar dúvidas com relação a pagamentos descritos no contracheque.

Todas as denúncias são encaminhadas para o departamento jurídico do sindicato, que determina um prazo para que a empresa resolva a irregularidade. Caso o problema persista as denúncias são encaminhadas ao Ministério do Trabalho e Previdência Social.

O trabalho de base serve para avaliar a qualidade no ambiente laboral e orientar os empregados sobre os seus direitos e deveres. Segundo o presidente do SINPOSPETRO-RJ, o trabalhador deve aproveitar a visita do dirigente sindical ao posto de combustível para se informar sobre os seus direitos e conhecer mais da luta da categoria. Eusébio Neto diz que com persistência e  determinação da diretoria, a diretoria tem conseguido mudar a dura realidade do trabalhador de posto. “ Conseguimos vitórias significativas nos últimos meses como o cumprimento do item 17.3.5 da NR 17, que exige a instalação de assentos em locais onde os trabalhadores realizam as atividades em pé. É preciso que o trabalhador seja mais atuante e participe das assembleias e dos cursos de qualificação promovidos pelo sindicato”.

Além do contato direto com os diretores nos postos, os trabalhadores podem obter maiores informações na sede da entidade no Grajaú e nas subsedes de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense  e Volta Redonda, no Sul do Estado.

*Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ.